Prefeitura contrata empresas para manutenção de chafarizes de Brusque

Fonte das praças Sesquicentenário e Gilberto Colzani estão desativados

Prefeitura contrata empresas para manutenção de chafarizes de Brusque

Fonte das praças Sesquicentenário e Gilberto Colzani estão desativados

A Prefeitura de Brusque recebe nesta quinta-feira, 21, propostas de empresas interessadas em realizar a reforma e a manutenção do chafariz localizado na praça Sesquicentenário, no Centro.

Em breve, uma licitação também será feita para contratação de empresa para reformar e manter o chafariz que fica na praça Gilberto Colzani, próximo ao terminal urbano, também no Centro.

Licitar as empresas para realizar os serviços foi a solução encontrada pela Secretaria de Obras de Brusque para reativar os chafarizes, que não estão funcionando por falta de manutenção.

No começo deste ano havia um impasse em torno de quem ficaria responsável por essa manutenção. Por um lado, a Secretaria de Obras é quem tem, no papel, essa obrigação.

Entretanto, segundo o secretário da pasta, Ricardo José de Souza, não é possível fazer a manutenção porque não há profissionais habilitados para realizar esse tipo de serviço, que envolve sistemas hidráulicos, de bombeamento de água e automação nos chafarizes.

Até o ano passado, isso era feito pelo Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae). No entanto, a autarquia deixou de realizar o serviço por não ter obrigação legal e disponibilidade de técnicos para tanto, de acordo com o diretor-presidente, Roberto Bolognini.

Em março deste ano, Bolognini informou que a autarquia havia elaborado um documento, uma espécie de manual, que poderia ser utilizado pelos servidores da Secretaria de Obras para realizar o serviço.

Porém, a ideia não foi acatada na pasta, que preferiu a terceirização, para evitar eventuais problemas causados pela falta de experiência dos funcionários com o sistema do chafariz.

Agora, segundo o secretário de Obras, as empresas terceirizadas que serão contratadas, além de colocarem os chafarizes em funcionamento, também farão a sua manutenção periódica, de forma a impedir a sua deterioração.

Essa manutenção não custará muito dinheiro à prefeitura. Na primeira licitação, o valor estimado no edital para a prestação do serviço, entre mão de obra e materiais, é de pouco mais de R$ 12 mil.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio