Prefeitura de Brusque afirma que aumentará repasses a hospitais em 2019

Secretaria de Saúde garante que haverá reajustes nos novos contratos

Prefeitura de Brusque afirma que aumentará repasses a hospitais em 2019

Secretaria de Saúde garante que haverá reajustes nos novos contratos

A Prefeitura de Brusque irá reajustar os valores repassados ao Hospital Azambuja e ao Hospital Dom Joaquim em 2019. A informação é do secretário de Saúde, Humberto Fornari, o qual afirma que as negociações com as instituições de saúde estão “bem encaminhadas” neste ano.

De acordo com o secretário, as negociações com os hospitais para renovação dos contratos de prestação de serviços já foram encerradas.

Veja também:
Ciclone irá atingir Santa Catarina no fim de semana? Veja o que dizem os especialistas 

Luciano Hang processa Miriam Leitão por danos morais após comentário no Twitter

Justiça Eleitoral arquiva denúncia contra distribuição de jornal no dia de eleição em Brusque

 

Os termos dos contratos estão na Procuradoria-Geral do município, que está fazendo uma análise jurídica. Conforme Fornari, tão logo essa análise for concluída os contratos serão liberados para assinatura, o que deve ocorrer no mês de novembro.

Ele afirma que, ao contrário do ano passado, quando houve impasse nas negociações e até anúncio de que o Hospital Azambuja não atenderia mais pelo SUS, neste ano isso está fora de cogitação.

“Podemos dizer para a população ficar tranquila, vai ter um aumento financeiro para os dois hospitais, o montante ainda não pode ser revelado porque ainda corre em processo de aprovação pela Procuradoria”, afirma o secretário.

O secretário afirma, também, que os novos contratos contemplarão aumento da oferta de exames e cirurgias pelos hospitais à população.

O administrador do Hospital Dom Joaquim, Raul Civinski de Souza, afirma que já foram realizadas reuniões em relação ao contrato da entidade com o governo municipal, e que a proposta, a princípio, é boa.

“A princípio a proposta é realmente melhor do que a anterior”, afirma o administrador, o qual informa que o contrato ainda não foi fechado pois está sendo objeto de análise jurídica, para acerto de detalhes contratuais. “Os valores, a princípio, são interessantes para a gente”.

No Dom Joaquim, entre janeiro e outubro deste ano, foram repassados R$ 2,9 milhões, o que dá, na média, R$ 290 mil mensais, de acordo com dados do Portal da Transparência da prefeitura.

O administrador do Hospital Azambuja, Evandro Roza, afirma que a última reunião sobre o contrato foi realizada há cerca de dois meses, e que ficou acertado um reajuste de 1,86% para o plantão.

No entanto, houve ajustes no contrato, como a diminuição de valores para a dermatologia e o sobreaviso da urologia. “Em linhas gerais não teve nenhuma mudança significativa nos contratos em relação aos anos anteriores”, afirma.

Veja também:
Eleições 2018: Compare o perfil e as propostas dos candidatos à presidência da República

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Motos batem de frente e três ficam feridos, em Blumenau

Na avaliação dele, pode se dizer que a negociação foi satisfatória. “A gente pleiteou algumas coisas, fomos atendidos. Acho que, de forma geral, sendo justo, foi até uma negociação boa, dentro do alcance da prefeitura”, afirma o administrador.

Porém, ainda há pontos a serem melhorados. Roza cita que há uma média de 8 mil atendimentos mensais no pronto socorro, e no novo contrato constam cerca de 6,5 mil. Assim como a cota de exames de tomografia, que aumentou de 80 para 100, sendo que são realizados, em média, 200 por mês.

O contrato mais recente assinado com o Azambuja estabelece o pagamento fixo mensal de R$ 541,2 mil, e mais os valores variáveis, de acordo com a quantidade de procedimentos feitos.

Ao todo, até 16 de outubro, data do pagamento mais recente, haviam sido repassados R$ 18,1 milhões à entidade de saúde.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio