Conteúdo exclusivo para assinantes

Prefeitura de Brusque avalia possibilidade de bloquear o trânsito em frente ao Hospital Azambuja

Intenção da direção da instituição é ampliar o número de vagas de estacionamento no local

Prefeitura de Brusque avalia possibilidade de bloquear o trânsito em frente ao Hospital Azambuja

Intenção da direção da instituição é ampliar o número de vagas de estacionamento no local

A Prefeitura de Brusque está avaliando a possibilidade de uma mudança no trânsito nas proximidades do Hospital Azambuja. A solicitação feita pela direção do hospital ao prefeito Jonas Paegle, vice-prefeito Ari Vequi e ao Departamento Geral de Infraestrutura (DGI) foi de desviar o tráfego que passa em frente ao Complexo de Azambuja, para a rua que sai por trás do hospital.

Neste momento, está sendo executada a obra de drenagem e pavimentação no local, por isso, a rua atrás do hospital já está sendo utilizada pela população.

Desta forma, de acordo com o vice-prefeito Ari Vequi, a Secretaria de Trânsito e Mobilidade (Setram) está analisando a alteração definitiva no tráfego. “Desviamos o trânsito nesse momento e estamos fazendo uma espécie de avaliação para ver se vai dar certo ou não”, diz Vequi.

O administrador do Hospital Azambuja, Evandro Roza, destaca que a mudança no trânsito é uma reivindicação antiga da direção do hospital e também do Santuário e Seminário.

Trânsito já está sendo desviado por trás do hospital devido às obras de drenagem e pavimentação | Foto: Bárbara Sales

“Isso seria muito saudável. O hospital, por mais que não pareça, tem uma grande circulação de tráfego pesado e até mesmo de carros e motos, e isso interfere no paciente que está internado, já que nossa ala de internação é próxima da rua”.

Roza afirma que a partir do momento que a obra de drenagem for concluída, o hospital deverá fazer um projeto de reurbanização, com estudo do dimensionamento do espaço para aumentar o número de vagas e melhorar a questão de circulação no local.

O administrador ressalta que nos últimos meses a população já está se habituando a utilizar a rua que passa atrás do hospital, por isso, na sua visão, a mudança não trará grandes problemas. “A prefeitura pode aproveitar esse hábito que já está implícito, devido a obra. A população já está assimilando”.

Para o vice-prefeito, seria razoável que uma pista – no sentido bairro Paquetá – continuasse passando em frente ao hospital, e o retorno acontecesse pela rua de trás. “Essa seria a proposta mais viável para o Complexo de Azambuja, mas isso não está fechado ainda. Não queremos criar nenhum transtorno para a comunidade, por isso, estamos avaliando a possibilidade”.

A questão da mudança no trânsito nas proximidades do Hospital Azambuja já foi abordada pelo vereador Marcos Deichmann (Patriotas), em duas oportunidades na sessão da Câmara de Vereadores de Brusque.

Estacionamento privado
Se a solicitação do hospital for acatada pela prefeitura, Roza não descarta a possibilidade de ampliar o estacionamento em frente ao hospital e transformá-lo em modelo privado.

“A comunidade é sabedora que o hospital precisa de sustentabilidade e receita. A intenção para o futuro é fazermos uma espécie de cobrança, o que não deixa de ser uma ajuda para o hospital, que atende, em sua maioria, pelo SUS”, diz.

“Vamos fazer uma coisa que seja viável, e não prejudicial à comunidade. Não deixa de ser uma forma de ajuda para o hospital”, finaliza.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio