Prefeitura de Brusque locará veículos para secretarias a partir de 2019

Governo espera reduzir custo com a frota; programa inclui instalação de GPS

Prefeitura de Brusque locará veículos para secretarias a partir de 2019

Governo espera reduzir custo com a frota; programa inclui instalação de GPS

A partir de janeiro de 2019, a Prefeitura de Brusque, por meio da Secretaria de Governo e Gestão Estratégica, passa a implantar o Programa de Modernização da Política de Frota. A ação tem como principal meta a adoção de práticas voltadas ao maior controle e diminuição dos custos, por meio do uso da tecnologia e maior integração entre as áreas.

A primeira fase do projeto consiste na locação de parte dos veículos de pequeno porte, já que dos 131 carros pertencentes ao patrimônio do governo municipal, 32% possuem ano de fabricação inferior a 2010, 45% entre 2010 e 2014 e apenas 23% entre 2015 e 2018. Analisando a quilometragem, um terço destes automóveis já somam mais de 200 mil quilômetros rodados.

O alto custo de manutenção foi um dos fatores que contribuíram para a tomada de decisão. Somente em 2017, mais de R$ 1,4 milhão foram utilizados para este fim. “A prefeitura tem um custo muito elevado com os carros oficiais, por conta do tempo de uso e idade da frota. Com o passar dos anos, o valor despendido para a conservação fica maior”, ressalta o secretário de Governo e Gestão Estratégica, William Molina. A ausência de seguros para os veículos da frota da Prefeitura de Brusque também foi fator preponderante para a locação dos automóveis no próximo semestre.

Entre as vantagens do aluguel de parte da frota é que todos os veículos serão novos, inclusive com as quilometragens zeradas. A manutenção preventiva e corretiva será de responsabilidade da empresa contratada, incluindo as trocas de óleo, pneus, pastilhas e outros itens de segurança básica. Outro benefício é o seguro total, que hoje não contemplam os veículos próprios da administração municipal.

O poder público também não irá arcar com os custos de documentação como IPVA, seguro obrigatório, entre outras taxas. A cada ano, toda a frota locada será substituída por novos carros zero quilômetro. Isto também irá ocorrer caso algum veículo ultrapasse os 80 mil quilômetros, independente do tempo de utilização.

O valor da locação ainda não foi definido, pois as trocas serão feitas em lotes, na medida em que os veículos próprios mais antigos forem aposentados e leiloados. Estuda-se, também, o compartilhamento dos veículos entre as secretarias, o que poderá diminuir a quantidade de carros da frota.

De acordo com o secretário de Governo, a economia com manutenção de veículos ficará na casa de R$ 150 mil por ano.  “Na nossa metodologia, comparando a compra do veículo com a locação, o valor do alugado é entre 5% a 8% mais barato do que manter um próprio. Isso no primeiro ano. Essa diferença aumenta ao longo do tempo uma vez que o veículo próprio começa a dar mais despesas com manutenção e a depreciar, enquanto que o veículo locado é substituído a cada ano ou a cada 80 mil km”, diz Molina.

Saúde
A Secretaria de Saúde é a pasta que mais utiliza os veículos públicos para o atendimento ao cidadão. O Tratamento Fora de Domicílio (TFD), por exemplo, é um serviço diário que consiste no transporte de pacientes para a realização de exames, consultas e demais procedimentos em outras cidades como Curitiba, Joinville, Blumenau, Itajaí e Florianópolis.

“Hoje os veículos estão depreciados, com um custo muito alto e constante manutenção. Sem falar que já houve muitas ocorrências dos veículos apresentarem pane mecânica no trajeto e os pacientes perderem o atendimento”, afirma o coordenador de transporte da Secretaria de Saúde, Fernando Hansel.

Alguns veículos da Saúde, com capacidade para sete pessoas, podem rodar mais de 1,2 mil quilômetros por semana, sobretudo os que fazem as rotas de Curitiba e Florianópolis. Segundo Hansel, esse tipo de carro, em apenas dois anos, podem atingir mais de 150 mil quilômetros rodados, utilizando de quatro a cinco jogos de pneus, seis trocas de óleo, sem contar possíveis trocas do sistema de freio, manutenções preventivas, seguro total e documentação.

“Teremos uma frota nova, sem custo de manutenção para o poder público, e que vai trazer ainda mais conforto, segurança e pontualidade aos pacientes que, mesmo doentes, precisam se dirigir a outros municípios em busca de atendimento especializado”, declara.

Monitoramento
Outra frente do programa é a instalação de equipamento GPS em todos os automóveis e utilitários. A localização dos automóveis estará disponível em tempo real no Portal da Transparência, com acesso livre para toda a população.

Cada servidor habilitado a dirigir será previamente cadastrado e receberá um cartão magnético que irá “liberar” o carro para uso. Com base nas informações, será possível identificar o condutor do automóvel, caso ocorra algum sinistro ou má conduta de direção.

“Haverá total controle sobre a frota, algo que nunca existiu, trazendo, assim, mais organização, contenção de gastos públicos e monitoramento por parte de quem os dirige”, finaliza Molina.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio