Conteúdo exclusivo para assinantes

Prefeitura de Brusque não tem previsão para reativação de chafarizes

Secretaria de Obras diz estar despreparada para manutenção; Samae afirma que não há técnicos disponíveis

Prefeitura de Brusque não tem previsão para reativação de chafarizes

Secretaria de Obras diz estar despreparada para manutenção; Samae afirma que não há técnicos disponíveis

Os chafarizes das praças Gilberto Colzani e Sesquicentenário seguem desativados. A falta de manutenção causou acúmulo de água suja, folhas e lixo em ambos os locais.

Até o governo anterior, o erviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) era responsável pela manutenção e limpeza das estruturas. No entanto, hoje há uma indefinição quanto à responsabilidade.

O presidente do Samae, Roberto Bolognini, o Betinho, afirma que os chafarizes não são responsabilidade da autarquia. No entanto, ele afirmou que “foi entregue um diagnóstico dos dois chafarizes à prefeitura”.

Segundo ele, o documento contém orientações de como consertar e manter os espaços. Por ser uma estrutura exposta, os chafarizes precisam de manutenção constante, já que os materiais que caem dentro deles podem entupir o ralo. “É um trabalho diário de quem cuida, que tem que verificar se tem sujeira e, de vez em quando, fazer uma limpeza mais profunda.”

Bolognini afirma que a autarquia não dispõe de técnicos para cuidar do chafariz, mas se colocou à disposição para auxiliar a secretaria. “O que o Samae pode fazer é orientá-los.”

O diretor geral da Secretaria de Obras, Nik Imhof, afirma que “a Secretaria de Obras nunca fez a manutenção e não está preparada para isso, porque é uma manutenção hidráulica e de automação”. Imhof explica que o Samae, por ter o sistema de automação e bombeamento, era o responsável pela manutenção.

“Estamos estudando uma maneira de como fazer isso”, afirma Imhof, que acredita na possibilidade da terceirização do serviço por falta de profissionais capacitados para a função.

De acordo com Imhof, até a próxima segunda-feira, 26, será iniciada a limpeza do chafariz, mas “não temos previsão da manutenção”. Ou seja, a reativação das estruturas não estão garantidas até o momento.

Praça Sesquicentenário
Quando questionado sobre os constantes problemas do chafariz da praça Sesquicentenário, Imhof afirmou que a secretaria “não tem nada estudado”. “Temos que ver como vamos arrumar ele.”

Para o presidente do Samae, a melhor atitude seria desativar definitivamente o chafariz. “Eu desativaria porque foi mau projetado e causa desperdício de água. Mas essa é a minha opinião como engenheiro”, diz Bolognini.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio