Prefeitura de Brusque planeja reparos no telhado do pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof

O objetivo é de terminar os reparos até a realização da Fenarreco, em outubro

Prefeitura de Brusque planeja reparos no telhado do pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof

O objetivo é de terminar os reparos até a realização da Fenarreco, em outubro

A Secretaria de Turismo de Brusque planeja realizar a reforma do telhado do pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof até outubro, antes da Fenarreco deste ano. A pasta já está em tratativas com o setor responsável da prefeitura e corre contra o tempo para lançar a licitação para o serviço, pois a legislação eleitoral limita a contratação de empresas terceirizadas no segundo semestre.

De acordo com o secretário de Turismo, Ademir Pereira, já houve uma reunião com o Departamento Geral de Infraestrutura (DGI), que é o setor responsável por fazer a reforma, para começar a definir o caminho a ser tomado. Em tempos de baixa arrecadação, o secretário admite que não será possível fazer todas as melhorias necessárias, mas a intenção é deixar o pavilhão em condições de receber a Fenarreco e os demais eventos ao longo do ano sem problemas.

Hoje, o que acontece é que com o vento as telhas se mexem e, com isso, entra água em alguns pontos do pavilhão. Além disso, há alguns reparos a serem feitos nas outras partes da edificação. Tudo isto foi repassado para o DGI na reunião.

“Já fizemos uma solicitação. Precisamos da reforma porque o pavilhão já tem mais de 20 anos”, diz Pereira. Ele afirma que os reparos planejados também irá contemplar outros serviços de melhorias no pavilhão, na medida do possível, porque a prefeitura está com o caixa em baixa.

O secretário de Turismo afirma que o objetivo é deixar tudo pronto para a Fenarreco – o maior evento que acontece no centro de eventos -, contudo, também existem outras datas marcantes no calendário do município, por isso a reforma se faz ainda mais necessária. A expectativa dele é conseguir avançar o mais rápido possível com o projeto nos próximos dois meses, para que o serviço seja executado no segundo semestre.

Dentro da realidade

A Prefeitura de Brusque divulgou recentemente que a arrecadação com impostos não tem crescido tanto quanto em anos anteriores e, com isso, a administração promoveu uma série de mudanças e ajustes. Por isso, a Secretaria de Turismo já trabalha dentro desta realidade.

Segundo Pereira, o ideal seria trocar o telhado completamente, mas não é possível. A saída é uma reforma para sanar os problemas mais urgentes.

“Vamos fazer o melhor possível”, diz o secretário, e completa: “já estamos pensando na troca [do telhado] total”. O mesmo vale para o restante do pavilhão.


DGI fará avaliação da estrutura

O diretor do DGI, Rubio Steingräber, diz que a pasta trabalha na parte burocrática da reforma do centro de eventos, mas há uma série de fatores a serem observados. O primeiro deles é que para fazer o serviço no telhado é necessária a contratação de um alpinista industrial – um profissional capacitado e habilitado para realizar o trabalho em altura. O departamento não possui este profissional, por isso será preciso fazer uma licitação para que uma empresa terceirizada seja.

O segundo fator a ser analisado é o tipo de telha. Steingräber explica que as telhas no pavilhão são antigas e difíceis de achar para comprar. Além disso, o modelo dificulta a manutenção. Qualquer ventania gera frestas e, consequentemente, vazamentos.

O DGI estuda a melhor forma de realizar a reforma. Uma delas é a colocação de uma manta grampeada nas telhas. Esta alternativa foi utilizada no telhado da Prefeitura de Brusque e deu bons resultados, pois evita que as telhas se mexam e entre água.


Praça de Alimentação poderá mudar

Secretaria de Turismo quer tornar a praça de alimentação do pavilhão mais usada / Foto: Felipe Caviochioli/Especial
Secretaria de Turismo quer tornar a praça de alimentação do pavilhão mais usada / Foto: Felipe Cavichioli/Especial

A Secretaria de Turismo também estuda a melhor maneira de explorar a praça de alimentação do pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof. Segundo o secretário Ademir Pereira, atualmente apenas dois boxes abrem regularmente. Como muitos contratos terminam nos próximos meses, a ideia é encontrar opções para tornar o espaço mais frequentado durante a semana.

Para o secretário, as pessoas não criam o hábito de ir à praça de alimentação porque os boxes não abrem com regularidade. Pereira afirma que em breve todos os contemplados com a licitação serão chamados para uma conversa com o objetivo de incentivá-los a abrir mais regularmente.

Já no caso da cervejaria Germânia a história é diferente. “A Germânia tem contrato até 2019 e nós vamos respeitar”, diz o secretário.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio