Prefeitura de Brusque solicitará R$ 30 milhões para prolongamento da Beira Rio

Financiamento será feito com o governo federal, se o Tesouro Nacional aprovar endividamento

Prefeitura de Brusque solicitará R$ 30 milhões para prolongamento da Beira Rio

Financiamento será feito com o governo federal, se o Tesouro Nacional aprovar endividamento

A Prefeitura de Brusque solicitará financiamento de R$ 30 milhões para o prolongamento da margem esquerda da avenida Beira Rio, que começou a ser aberta em janeiro.

De acordo com o vice-prefeito Ari Vequi, esse dinheiro, se aprovado, será usado para fazer a obra de pavimentação do Centro até a ponte da Bilu, próximo à Sociedade Santos Dumont.

Vequi tratou deste financiamento no Ministério das Cidades durante visita à capital federal na semana passada. Segundo ele, o governo federal lançará, no dia 29 deste mês, um programa de financiamento para as prefeituras e estados chamado Avançar Cidades. É por meio desta iniciativa que a prefeitura buscará os recursos.

Segundo o vice-prefeito, o projeto do prolongamento da Beira Rio deverá ser incluído na modalidade Mobilidade Urbana. Conforme a faixa populacional de Brusque, o teto de financiamento para o município é de R$ 30 milhões.

O objetivo da prefeitura é solicitar todo este montante para o prolongamento. “Para isso, precisamos provar a questão de mobilidade. Mas como o terminal urbano está na Beira Rio, é mais simples, porque este programa trata de ciclovias, transporte coletivo. É um contexto de mobilidade urbana”, diz o vice-prefeito.

De acordo com Vequi, o projeto do prolongamento não contém pontes grandes. No entanto, como já existem as pontes do Trabalhador e da Bilu no trajeto previsto, a expectativa da prefeitura é de que não será necessário construir novas pontes.

Velho assunto em Brusque, a ponte do Centro – próximo ao pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof – chegou a entrar na conversa para ser incluída neste projeto. Mas, segundo Vequi, o valor ultrapassa os R$ 30 milhões permitidos no programa e por isso essa ideia foi descartada.

Caminho burocrático
O Avançar Cidades será lançado no dia 29 deste mês. Depois desta data, um sistema online será disponibilizado para as prefeituras cadastrarem os projetos. A prefeitura já tem o projeto pronto e deverá cadastrá-lo já no primeiro dia, a fim de garantir mais rapidez na obtenção dos recursos.

Depois, o Tesouro Nacional também irá analisar a capacidade de endividamento da prefeitura para contrair um financiamento de R$ 30 milhões. Segundo Vequi, a expectativa é que não haja problemas, pois o prazo de pagamento é de longo prazo.

De acordo com o vice-prefeito, o financiamento terá carência de 48 meses, e depois a prefeitura começa a pagar as parcelas, durante 20 anos, com juros reduzidos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio