Página 3

Bastidores da política e do Judiciário, opiniões sobre os acontecimentos da cidade e vigilância à aplicação do dinheiro público

Prefeitura e sindicato discutem proposta de revisão do auxílio-medicamento

Página 3

Bastidores da política e do Judiciário, opiniões sobre os acontecimentos da cidade e vigilância à aplicação do dinheiro público

Prefeitura e sindicato discutem proposta de revisão do auxílio-medicamento

Página 3

A segunda votação do projeto de lei que modifica a concessão do auxílio-medicamento pela Prefeitura de Brusque aos servidores públicos só acontecerá após a realização de uma reunião, agendada para esta segunda-feira, 15, entre membros do governo e representantes do Sindicato dos Servidores Públicos (Sinseb).

Veja também:
Confira quais os candidatos a deputado mais votados em cada bairro de Brusque

Conheça a nova realeza da Fenarreco, eleita neste domingo

Casamento na Fenarreco? Conheça a história dos noivos que roubaram a cena na festa

O objetivo da reunião, acertada entre o presidente do Sinseb, Orlando Soares Filho, e o líder do governo na Câmara, Alessandro Simas (PSD), para que sejam tiradas dúvidas sobre o projeto.

O ponto chave da proposta da prefeitura é deixar de pagar o ressarcimento aos servidores para medicamentos disponíveis no SUS, uma medida cujo objetivo é reduzir os custos.

Para o presidente do Sinseb, os servidores querem entender melhor o objetivo da proposta, que segundo o governo também é evitar abuso nas solicitações.

“Mas 99% utiliza somente em caso de extrema necessidade, e o gasto não dá R$ 7 por servidor, é muito pouco para se criar essa polêmica toda”, pondera Soares Filho.

Veja também:
Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Dia do Professor: Estudante virou coordenador do curso da instituição que o formou

Receita Federal paga o quinto lote de restituições do Imposto de Renda