Página 3

Bastidores da política e do Judiciário, opiniões sobre os acontecimentos da cidade e vigilância à aplicação do dinheiro público

Prefeitura está praticamente sozinha na batalha do reajuste do funcionalismo

Página 3

Bastidores da política e do Judiciário, opiniões sobre os acontecimentos da cidade e vigilância à aplicação do dinheiro público

Prefeitura está praticamente sozinha na batalha do reajuste do funcionalismo

****FOTOS NA PASTA PAGINA 3 - DIVULGAÇÃO

Página 3

O reajuste
No alto escalão da Prefeitura de Brusque há quem concorde com o argumento dos representantes do funcionalismo público municipal para cobrar reajuste de pelo menos a inflação do município neste ano: a sucessiva nomeação de cargos comissionados que tem acontecido no poder Executivo. Há relatos de que há vozes, internamente, que discordam da quantidade de cargos de confiança nomeados. Se essas vozes irão se insurgir contra o governo, abertamente ou não, é de se conferir.


Sem apoio
Nesta semana, tornou-se evidente que a prefeitura está praticamente sozinha na batalha do reajuste do funcionalismo. Vereadores se manifestaram de forma veemente contra o governo, na sessão de terça-feira, 28, que foi acompanhada por servidores públicos, com cartazes de protesto. Ivan Martins (PSD) e Sebastião Lima (PSDB) foram dos mais enfáticos. Lima disse que não é possível que o governo pense que os servidores podem manter sua qualidade de vida com reajuste zero. Citou o fato de que, todo ano, o preço das coisas sobem, e portanto é natural o reajuste da folha de pagamento.


Denominador comum
Para o líder do governo na Câmara, vereador Deivis da Silva (PMDB), o caso irá chegar a uma solução. Em tom pacificador e sem elevar a voz, como é de sua característica, afirmou, aos colegas e aos servidores públicos presentes na sessão do Legislativo, que “através do diálogo irá se chegar a um denominador comum, a um consenso”.


Reunião na Câmara
Ainda sobre o reajuste, nesta sexta-feira, 31, será realizada uma reunião entre a direção e a presidência da Câmara de Vereadores com membros da comissão de negociação do Sindicato dos Servidores Públicos (Sinseb). O objetivo é discutir a reposição salarial dos servidores do poder Legislativo, a qual deve ser aprovada em projeto de lei apartado do que regulamenta o reajuste dos funcionários do Executivo.


Prefeitura discorda
Por meio de nota, a Prefeitura de Brusque se manifesta para discordar da opinião publicada neste espaço na edição de quarta-feira, 29, a respeito do planejamento e execução das obras de abertura da margem esquerda da avenida Beira Rio. “Ao contrário do que afirma a nota, a obra não está abandonada. A obra deixou de ter continuidade pelo fim das horas/máquina que já estavam licitadas e precisam novamente ser”, diz o município. “Quando afirmam que não há planejamento, qualquer um de Brusque sabe que esta é a continuidade do canal extravasor, obra de macrodrenagem fundamental para todo o município, que mesmo antes de ser concluída, estará contribuindo para um efeito menor nas enchentes”, conclui a prefeitura.


Oposição alinhada
O bloco considerado de oposição na Câmara de Brusque, composto por nove vereadores de diversos partidos, está fazendo pouco barulho, mas pisando constantemente no calo do governo. O prefeito Jonas Paegle não tem dado um passo sem que um pedido de informação seja apresentado pelos parlamentares, o que demonstra comprometimento com o dever fiscalizatório pelos vereadores. Trata-se de uma oposição alinhada, mas que não faz alarde, diferente dos modelos de oposição sistemática e espalhafatosa que se tornou comum nos governos anteriores.


Acordo com ele mesmo
De uma dessas fiscalizações intermitentes por meio de pedidos de informação, surgiu a informação, revelada pelo vereador Paulo Sestrem (PRP), de que o governo promoveu um grande acordão para não ter problemas jurídicos com as obras da avenida Beira Rio. Sestrem mostrou documento em que o Executivo assina um termo de compromisso relacionado à emissão de licenças ambientais da obra. Só que esse termo de compromisso só tem a participação de órgãos internos: ou seja, o governo assinou um termo de compromisso com ele mesmo. “Isso, daqui a pouco, vai estar gerando, de novo, processo de cassação de prefeito”, disse, em tom de alerta ao Executivo.


Reforma da previdência
Representantes do Sindicato dos Trabalhadores Têxteis de Brusque (Sintrafite) e do Sindmestre se reuniram com o deputado estadual Serafim Venzon (PSDB), representante do município na Assembleia Legislativa. Eles pediram o apoio de Venzon na aprovação do salário mínimo regional e também a intervenção do parlamentar junto aos deputados federais do partido, para votarem contra a reforma da Previdência. Venzon já se manifestou que é contra a reforma da forma que está. “Sei que é necessário uma reforma, mas não do jeito que está. Precisamos de uma reforma que corte privilégios”, destaca.


A ponte estaiada
O vereador Nino Gamba (PSB) apresentou um requerimento para que a Prefeitura de Brusque se atente à conservação da ponte estaiada Irineu Bornhausen. Ele afirma que se trata de um cartão postal da cidade, e sugeriu que a prefeitura execute serviços de pintura e avaliação da estrutura. O Município publicou matéria recentemente mostrando os desgastes da ponte.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio