Prefeitura planeja construção de cemitério vertical em Guabiruba

Medida está em fase de estudos; espaço seria administrado por empresa privada, via concessão pública

Prefeitura planeja construção de cemitério vertical em Guabiruba

Medida está em fase de estudos; espaço seria administrado por empresa privada, via concessão pública

A prefeitura de Guabiruba está na fase de estudos jurídicos para construção de um cemitério vertical no município. A medida é uma saída encontrada pela administração municipal para driblar a dificuldade de se encontrar um terreno para construir um cemitério horizontal.

Conforme o prefeito Matias Kohler, o município busca, há dois anos, um terreno para implantação do cemitério municipal, nos padrões mais tradicionais. Contudo, houve muita dificuldade em licenciar áreas para implantar o cemitério, principalmente por causa das questões ambientais.

Desde 2003, o Conselho Nacional do Meio Ambiente exige uma licença ambiental para a construção de novos cemitérios, e isso gera uma série de exigências que, até o momento, não puderam ser cumpridas. Kohler diz que duas ou três áreas foram vislumbradas, mas descartadas posteriormente, por motivos ambientais.

Essa dificuldade motivou a mudança de planos. A opção do cemitério vertical, com potencial poluidor minimizado e, portanto, com mais facilidade de se obter uma licença ambiental, está em análise pelo departamento jurídico da prefeitura.

“É um modelo interessante, em virtude do impacto ambiental reduzido e da facilidade de manutenção”, afirma o prefeito.

A construção do cemitério precisa de análise jurídica por causa da forma como é pretendido fazer pelo município: uma concessão a empresa privada. No modelo proposto, a prefeitura doaria um terreno e licitaria uma concessionária para o cemitério municipal.

Essa concessionária, por sua vez, teria de bancar os custos de implantação do projeto, e administrar o cemitério, posteriormente.

“Tão logo concluirmos essa etapa, o município vai doar o terreno para construção do cemitério. Em 60 dias vamos ter um encaminhamento, se isso pode ser aplicado, ou se vamos ter que voltar ao projeto anterior”, diz o prefeito.
O cemitério vertical

Esse novo modelo passou a ser desenvolvido em virtude da ideia de que, com o tempo, cemitérios tradicionais se tornam de grande impacto ambiental e poluidores do solo e da água. Nesse contexto, os cemitérios verticais surgem como solução para um menor impacto ambiental.

Além de minimizar os impactos no solo e na água, essas estruturas permitem que sejam realizados procedimentos corretos do ponto de vista sanitário, além de proporcionar um espaço para que as famílias possam visitar as lápides de seus parentes.

Estes locais se assemelham a edifícios, e são preparados para armazenarem urnas funerárias, sem que seja necessário enterra-las. Para que todas as substâncias decorrentes do processo de decomposição, como os líquidos e gases gerados pelo corpo, possam ter a destinação correta, os cemitérios verticais contam com tubos especiais acoplados aos espaços destinados às urnas, os chamados lóculos.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio