Prejuízos com estiagem ultrapassam R$ 50 milhões no Alto Vale do Itajaí

Oito municípios catarinenses entraram com pedido de homologação de Situação de Emergência

Prejuízos com estiagem ultrapassam R$ 50 milhões no Alto Vale do Itajaí

Oito municípios catarinenses entraram com pedido de homologação de Situação de Emergência

Ultrapassa R$ 50 milhões o prejuízo causado pela seca no Alto Vale do Itajaí. Agrolândia, Agronômica, Atalanta, Chapadão do Lageado, Ituporanga, Petrolândia, Lontras e Laurentino aguardam homologação de Situação de Emergência pela Defesa Civil do Estado.

A safra do milho foi a mais prejudicada. Mas há perdas nas culturas de hortaliças, fumo, feijão e soja. A produção de leite teve queda de 30%. Ituporanga soma prejuízo de mais de R$ 15 milhões, com perdas nas plantações de cebola, beterraba, milho, soja, fumo e feijão. Em Agrolândia, o milho da safrinha, plantado em novembro, teve perda de 70%.

Um dos objetivos em se decretar Situação de Emergência é ajudar os agricultores que contraíram empréstimos bancários, afirma o coordenador regional da Defesa Civil do Estado, Edilsom Fonseca, que está visitando os municípios mais afetados. Praticamente toda a região foi atingida pela estiagem.

A maioria dos municípios tem economias baseadas na agricultura, o que torna a situação emergencial socioeconomicamente mais crítica para agricultores, para o comércio e para a agroindústria, mas com reflexos em toda a economia regional.  A estiagem prolongada é considerada um desastre gradual, de evolução crônica, ou seja, com resultados a curto e médio prazos, que afetam não só a região do Alto Vale, mas todo o Estado.


Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio