Preso da UPA de Brusque foge com arma de agente prisional

Antônio Wilker de Souza estava no Hospital Azambuja, aguardando atendimento, na noite desta segunda-feira, 3

Preso da UPA de Brusque foge com arma de agente prisional

Antônio Wilker de Souza estava no Hospital Azambuja, aguardando atendimento, na noite desta segunda-feira, 3

Antônio Wilker de Souza, 31 anos, preso da Unidade Prisional Avançada (UPA), fugiu por volta das 21h30 desta segunda-feira, 3.

Ele foi levado ao Hospital Azambuja por agentes prisionais, após apresentar quadro de diarreia. Quando chegou lá, conseguiu tirar a arma de um dos profissionais.

De acordo com a Polícia Militar, ele fugiu em direção ao bairro Paquetá e provavelmente continua armado. A arma tem 15 projéteis não disparados.

Testemunhas relataram que ele não atirou no agente somente porque não conseguiu destravar a arma.

Em outra ocasião, o fugitivo já trocou tiros com a polícia, por isso é considerado perigoso.

O Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) e a equipe de Rondas Ostensivas com Apoio de Motos (Rocam) estão mobilizados em busca do foragido, inclusive com barreiras em vários pontos da cidade.

O cão Brutus, do canil da PM de Blumenau, também já atua no caso. No entanto, ele perdeu a pista após cerca de 1 km de busca.

Uma paciente do hospital, que preferiu não se identificar, viu toda a ação.

“Estava esperando pra me consultar, encostada na porta de vidro com acesso ao corredor, quando ele chegou chutando várias vezes a porta. Ele entrou apontando a arma na minha direção e para o resto das pessoas que estava sentada esperando sua consulta”, diz a mulher.

Após isso, todos os pacientes correram e se trancaram no banheiro.

Segundo a paciente, diversas pessoas testemunharam o momento em que o preso tirou a arma do agente prisional. Os relatos indicaram que Souza pediu para ir ao banheiro, e solicitou ao agente que lhe retirasse momentaneamente as algemas, pois não poderia fazer xixi.

Quando saiu do banheiro e levantou os braços para ser novamente algemado, o agente, conforme testemunhas, se descuidou, e teve a arma retirada pelo preso.

O agente, conforme os mesmos relatos, ainda pulou em cima de Souza para tentar imobilizá-lo, mas o presidiário conseguiu se desvencilhar.

Qualquer informação pode ser relatada de forma anônima pelo telefone 190.

Histórico de fugas
Essa é pelo menos a terceira vez que Souza foge. No dia 1º de dezembro de 2012, ele fugiu da UPA durante um banho de sol, danificando parte da estrutura da unidade. Ele foi detido 30 dias depois, no bairro Limeira.

À época, no momento da prisão, o criminoso disse que fazia parte de facção criminosa e ameaçou de morte os agentes e a imprensa, além de tentar oferecer dinheiro aos oficiais responsáveis pela sua captura para que não fosse preso.

Já em 7 de dezembro de 2016, ele assaltou o supermercado Carol ao lado de comparsa. Na época, conseguiu fugir, enquanto o outro envolvido foi morto por policial à paisana.

Depois, em 31 de dezembro de 2016, foi detido por violência doméstica e ameaça. No entanto, a detenção se transformou em prisão preventiva depois que ele foi identificado como o envolvido no assalto ao supermercado.

Condenado por homicídio
Souza já foi condenado por homicídio duplamente qualificado em julho de 2014.

Em 6 de outubro de 2012, por volta das 4h, na rua PR 003, bairro Ponta Russa, ele tentou matar um homem, o qual foi surpreendido após a troca de breves palavras, e efetuou disparos com a arma que portava.

As lesões causadas na vítima não causaram sua morte. Segundo o processo, o crime foi praticado por motivo fútil, em virtude do inconformismo com o relacionamento amoroso ocorrido entre a vítima e a ex-companheira dele, enquanto cumpria pena anterior na UPA.

  • Veja o momento em que o Antônio Wilker de Souza sai armado do Hospital Azambuja:

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio