Conteúdo exclusivo para assinantes
Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Procuradoria Geral do Estado tentará resgatar R$ 10 bilhões em dívidas

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Procuradoria Geral do Estado tentará resgatar R$ 10 bilhões em dívidas

Empecilho

Raul Sartori

Bilhões de dívidas
A Procuradoria Geral do Estado, que acaba de criar o Núcleo de Cobrança de Grandes Devedores, iniciando seu trabalho por sujeitos passivos cuja soma dos débitos, inscritos ou não em dívida ativa, seja pelo menos de valor igual ou superior a R$ 4 milhões, informa que buscará cobrar a formidável quantia de R$ 10 bilhões.

Empecilho
Nos gabinetes e rodas da Federação das Indústrias de SC (Fiesc), corre solto sentimento unânime, que chega aos corredores, de que sem a candidatura de Lula em 2018, a economia terá uma reação imediata. Para melhor, obviamente.

O marqueteiro
O colunista Lauro Jardim, de O Globo, conta que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, negociou e quase fechou com o publicitário Eduardo Fischer para comandar o marketing de sua campanha à Presidência da República, mas na última hora ficou com o catarinense Fabio Veiga, marqueteiro do governador Raimundo Colombo. Por enquanto, Veiga cuidará das redes sociais do ministro.

Pesadelo
Candidatos à reeleição ficha limpa, como a deputada federal Geovânia de Sá (PSDB-SC), confessam que trabalham desde já com a necessidade de ter uma média alta de votos para chegar lá. Temem uma abstenção histórica dos eleitores em 2018, indignados que estão com a atual e deplorável imagem atual da classe política.

Voto regional
Algumas associações de municípios de SC começam a se mobilizar desde já na articulação de campanhas pelo voto regional nas eleições de 2018. Algumas delas não tem nenhum representante verdadeiramente seu no Legislativo estadual, e isso é um fator de exclusão muito cobrado por eleitores, sem se dar conta que são eles, no fim das contas, com voto em paraquedistas, os motivadores maiores de tal situação.

Bilhões em disputa
A Confederação Nacional de Saúde, Hospitais e Estabelecimentos e Serviços (CNS) questiona no STF leis estaduais e municipais – uma é de Joinville – que alterou o local de recolhimento do ISS, que deixou de ser o município da sede da operadora do plano e passou a ser aquele do prestador do atendimento médico. Foram R$ 178,4 bilhões em 2016. A confederação alega que terá dificuldade e maior custo, uma vez que as operadoras terão de se relacionar com todos os fiscos municipais.

Engajada
A notável socialite carioca Carmen Mayrink Veiga, que morreu domingo aos 88 anos, deu uma grande contribuição para a imagem dos catarinenses. No fim dos anos 1980, quando passava temporadas na Ilha de SC, na casa da amiga e também socialite Lourdes Catão, se revoltou contra a farra do boi. Conseguiu o apoio do advogado Luiz Gonzaga de Bem e deste colunista (que fez divulgação), como voluntários, em uma ação judicial que acabou no Supremo Tribunal Federal, que decidiu pela proibição da desvairada prática em todo país.

Pensar no outro
São todos merecedores de homenagens, hoje, no seu dia internacional, os voluntários. São algumas milhões de pessoas que, quase sempre anônimas, usam sua capacidade de trabalho, talento e espírito cristão para ajudar causas e pessoas.

Deboche 1
Mais um ano se vai e o Supremo Tribunal Federal continua pagando, o que faz desde 2014, o obsceno auxílio-moradia de R$ 4 mil mensais para juízes de todo o país, benefício amparado em liminar concedida pelo ministro Luiz Fux. O STF faz sua última sessão dia 19 e o assunto não está pautado.

Deboche 2
Por isso que enquetes de congressistas já detectaram que o combate aos privilégios de políticos e magistrados, enfocados na campanha governamental pela reforma da Previdência, que voltou a ser exibida após suspensão de uma juíza, está começando a colar na população.

Homem x animal
Antes que resulte em processos, seria bom alguns condomínios de Florianópolis mudar seus regulamentos, especialmente quanto ao tratamento para prestadores de serviço. Na maioria, mesmo quando levando simples maleta de trabalho (eletricista, por exemplo) são orientados a entrar nos prédios pela garagem e usar elevadores de serviço. Nos mesmos condomínios se vê a toda hora um entra-e-sai de cães de todas as raças e tamanhos. Pela porta da frente e usando elevador social.

DETALHES
Já foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados providencial projeto de lei que regulamenta a perda do cargo de servidores públicos por insuficiência de desempenho.

O Hospital de Caridade, de Florianópolis, que mais uma vez corre risco de fechar, é o exemplo mais cruel de como estão os hospitais filantrópicos de SC e do país. O SUS paga por um leito de UTI a média de R$ 600, mas o hospital tem custo de R$ 2, 2 mil por dia.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio