Produções brusquenses terão exibição no cinema

Documentários Brusque AM e Entreato: a história do teatro amador de Brusque terão sessões nesta terça e quarta-feira

Produções brusquenses terão exibição no cinema

Documentários Brusque AM e Entreato: a história do teatro amador de Brusque terão sessões nesta terça e quarta-feira

Três produções que retratam histórias de Brusque serão exibidas no Cine Gracher Havan neste mês. Nesta terça-feira, 7, e quarta-feira, 8, os documentários “Entreato: A História do Teatro Amador de Brusque – TAB” e “Brusque AM” estarão em cartaz no cinema.

Produzidos pela produtora Griô Filmes e pelo Coletivo Hiato, respectivamente, os documentários têm 25 e 20 minutos de duração e tem como objetivo tornar as muitas histórias da cidade acessíveis ao público.

Carlos Alexandre Martins e Saulo Tavares durante as filmagens do documentário, no anfiteatro do Seminário de Azambuja | Foto: Saulo Adami/Griô Filmes

O documentário “Brusque AM” trata da relação afetiva entre radialistas e ouvintes de rádio AM na cidade. O filme é uma produção da turma de cinema do Coletivo Hiato, ministrada pelo professor Ricardo Weschenfelder. “Dentro do Coletivo Hiato temos o curso anual de cinema. Este é o trabalho da segunda turma que está se formando, o trabalho de conclusão”, diz o professor.

Weschenfelder conta que foram entrevistados grandes nomes do rádio brusquense, como Saulo Tavares, da rádio Araguaia, e Aldo Fachinello, da Rádio Cidade, e também ouvintes das rádios mostrando a relação afetiva que o rádio AM mantém na cidade.

O documentário levou quatro meses para ser produzido pelos alunos Alessandro Vieira, Valmor Deunizio Júnior, André Petermann e Luiz Sedrez, que atuaram em cada fase da produção. “Eles escolheram o tema, produziram, fizeram o roteiro, a edição, finalização. Dirigiram o documentário coletivamente”, destaca o professor.

Já o documentário “Entreato: A História do Teatro Amador de Brusque – TAB” foi um dos projetos aprovados em 2016 pelo Fundo Municipal de Apoio à Cultura e produzido pela Griô Filmes.

Com direção de Carlos Alexandre Martins e roteiro de Saulo Adami, o documentário conta a história da formação e a trajetória do grupo teatral brusquense que esteve em atividade de 1958 a 1982 e montou 36 espetáculos com direção de Jorge Rembado Peiró, Oscar Maluche e José Laércio Gonzaga.

Foram entrevistados cinco integrantes do TAB: Gaspar Eli Severino, Rolf Kaestner, Saulo Tavares, Rute de Andrade e João Carlos de Souza. Seus depoimentos foram complementados pela atriz Maria de Lourdes Schmitz, que pesquisou a história do grupo, e pelo advogado Bernardo Guimarães da Silva, testemunha do crescimento e mudanças da cidade.

As produções serão exibidas em seguida, no Cine Gracher Havan, a partir das 18 horas. A entrada é gratuita, mas quem quiser poderá levar um brinquedo para a campanha que o Cine Gracher está promovendo em prol das crianças carentes de Brusque.

“Fizemos essa parceria com o Cine Gracher Havan que tem aberto espaço para produções independentes. Estamos num momento bom de produção audiovisual em Brusque, de dois anos pra cá tem aumentado muito o interesse e a cidade tem muito potencial, tem histórias muito interessantes”.

A Memória da Cidade

Já no dia 25 de novembro, no Cine Gracher Havan, acontece a estreia do curta-metragem “A Memória da Cidade”, da produtora Café Preto Filmes. A produção tem como personagem principal o fotógrafo e empresário Erico Zendron e suas fotografias. Zendron é dono do maior acervo de fotos antigas de Brusque e, no curta-metragem, ele fala sobre suas fotos e histórias relacionadas aos cenários de suas imagens.

O diretor do curta-metragem, Sergio Azevedo, destaca que a ideia da produção é fazer com que as pessoas, não apenas as nascidas em Brusque, mas as que vivem na cidade hoje, possam se identificar. “Quem é daqui vai se identificar, lembrar do passado, de histórias, e quem não é pode conhecer um pouco mais sobre a história de Brusque e também lembrar da própria cidade”, diz.

Curta-metragem está sendo produzido desde maio | Foto: Café Preto Filmes

O curta-metragem foi feito com recursos do Fundo Municipal de Apoio a Cultura de Brusque e, desde maio, cerca de 10 pessoas trabalham na produção, que deve ser finalizada entre os dias 15 e 20 de novembro. “O seu Erico é uma pessoa incrível, o público vai criar uma empatia muito forte com ele”, afirma.

Azevedo conta que em alguns momentos, o próprio personagem dirigiu a produção. “Durante as filmagens, deixei ele dirigir algumas cenas, para aproveitar a experiência e o olhar fotográfico dele”.

O diretor ressalta que o curta-metragem foi construído em cima de uma narrativa de cinema e que deve surpreender o público. “Brusque tem muitas histórias que podem ser contadas. Esperamos que o público prestigie”.

Serviço

O que: Entreato: A História do Teatro Amador de Brusque – TAB
Quando: 7 e 8 de novembro
Onde: Cine Gracher Havan
Horário: a partir das 18 horas
Quanto: um brinquedo novo

O que: Brusque AM
Quando: 7 e 8 de novembro
Onde: Cine Gracher Havan
Horário: a partir das 18 horas
Quanto: um brinquedo novo

O que: A memória da cidade
Quando: 25, 28 e 29 de novembro
Onde: Cine Gracher Havan
Horário: 18h15
Quanto: um brinquedo novo

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio