Produtores de milho de Guabiruba colhem safra de grãos

Após a colheita, os grãos são secos e utilizados para alimentar animais ou como farinha

Produtores de milho de Guabiruba colhem safra de grãos

Após a colheita, os grãos são secos e utilizados para alimentar animais ou como farinha

O produtor agrícola Otávio Wippel, é um dos que está garantindo mais uma safra de milho para este ano  – Crédito: Taiana Eberle 
Produtores rurais de Guabiruba, que plantaram as sementes de milho a partir de julho do ano passado estão colhendo mais um safra dos grãos. 
Nas duas semanas em que a colheita já foi realizada em Guabiruba, 1.800 sacas de 50 quilos já foram contabilizadas, de acordo com o presidente da Associação para o Desenvolvimento Rural de Guabiruba (Aderg), Ari Fischer. Para este ano, a previsão é colher entre 20% e 25% a mais que a do ano passado. 

– Em 2011 foram cerca de 8 mil sacas e para este ano a previsão é de colhermos umas 10 mil. Isso porque a colheita para a silagem aumentou 20%, se não, colheríamos ainda mais – comenta o presidente da Aderg. 
Um dos fatores que contribuiu para aumento da procura dos agricultores pelo plantio do milho foi o auxílio de 40% no adubo e a distribuição gratuita da semente para cerca de 250 famílias, feita pela prefeitura, em parceria com a Aderg. 

– O clima também contribuiu, já que está mais seco, ideal para processar o milho, que pode virar farinha, fubá ou então alimento para o gado –  completa o engenheiro agrônomo Juliano Piske. 

Para o agricultor Otávio Wippel, 53 anos, morador do Pomerânia, que divide o tempo na lavoura e na indústria têxtil, a expectativa também é de que esta safra será melhor. 
– Vimos que esta semante é de melhor qualidade. Acredito que vamos conseguir colher mais, aproximadamente 300 sacas – comenta o produtor, que herdou dos avós e dos pais o hábito da produção agrícola. 
Após a colheita nas plantações, os grãos vão para a sede da associação, são pesados e ficam no depósito, onde são sugados e vão para a estufa. Depois de passar por uma peneira, o milho é encaminhado ao secador de grãos, onde fica por aproximadamente seis horas.
Uma pré-medição e depois de aproximadamente uma hora uma outra medição são feitas para verificar a porcentagem de umidade dos grãos, que deve ser entre 9% a 11%. Depois disso o milho é ensacado e devolvido ao produtor agrícola. 
O secretário de Agricultura, Irineu Regis, infoma que a partir do mês de maio já iniciará a campanha de insumos. Interessados podem procurar a secretaria de Agricultura de Guabiruba.
> Informações: (47) 3354-1219.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio