Professores da rede estadual de ensino entram em estado de greve

Servidores de governo de Santa Catarina ficarão mobilizados, porém trabalhando, por 30 dias

Professores da rede estadual de ensino entram em estado de greve

Servidores de governo de Santa Catarina ficarão mobilizados, porém trabalhando, por 30 dias

Os professores da rede estadual de educação decidiram entrar em estado de greve por 30 dias. A decisão foi tomada, por maioria, em assembleia realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Estado (Sinte-SC), em Florianópolis, na terça-feira, 28, a qual contou com a participação de representantes de Brusque.

O estado de greve não significa a paralisação das atividades. Quer dizer que os trabalhadores preparam-se para paralisar o trabalho a qualquer momento. No caso, o Sinte-SC definiu que uma nova assembleia, em 28 de abril, baterá o martelo sobre a greve.

A pauta de reivindicações do Sinte-SC envolve vários temas. Dentre eles estão a aplicação do reajuste do Piso Nacional do Magistério, que foi de 7,64%, a reposição das perdas salariais dos servidores e a anistia de faltas dos educadores que participaram da greve de 2015. Os professores também aderiram ao movimento nacional contra as reformas previdenciária e trabalhista e a terceirização, propostas pelo governo de Michel Temer.

A assembleia em Florianópolis contou com a participação de cerca de 1 mil professores da rede estadual. O Sinte-SC, a partir de agora, começa a construir um trabalho até a greve.

“Existe uma grande mobilização da categoria e na assembleia, mais uma vez, tivemos forte participação da categoria. Existe forte indicativo de greve a partir de 28 de abril”, afirma o delegado regional de Brusque.

Nos próximos 30 dias, os delegados regionais e demais envolvidos no movimento irão discutir e divulgar as reivindicações da categoria. “Continuamos informando e discutindo com a categoria nas visitas às escolas”, diz Imianosky.

As datas de possíveis atos e da greve serão definidos pelas centrais sindicais. Essas entidades articulam uma greve geral no país, da qual o Sinte-SC participará. “Quanto a datas, aguardamos o calendário de mobilização estadual para ajustarmos nossas ações”, diz o delegado regional do sindicato.

Até 28 de abril, data da próxima assembleia estadual, as escolas estaduais de Brusque e região devem funcionar normalmente. Os professores já haviam aderido ao dia de paralisação no dia 15 deste mês.

Em nota,  a Secretaria de Estado da Educação afirma ainda não foi notificada a respeito da assembleia realizada pelo sindicato e destaca que as aulas seguem na sua normalidade.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio