Projeto da Câmara de Guabiruba Itinerante busca dar voz à população dos bairros

Foram realizadas três sessões neste ano; prefeito e presidente do Legislativo aprovam medida

Projeto da Câmara de Guabiruba Itinerante busca dar voz à população dos bairros

Foram realizadas três sessões neste ano; prefeito e presidente do Legislativo aprovam medida

A Câmara de Vereadores de Guabiruba realizou a última sessão itinerante deste ano na última terça-feira, 29. O projeto de levar as reuniões de vereadores para os bairros é avaliado positivamente pelo presidente do Legislativo, Felipe dos Santos (PT).

De acordo com ele, várias das reivindicações que foram elencadas pela comunidade nos bairros foram transformadas em indicações dos parlamentares. A maioria delas diz respeito à pavimentação de ruas e à falta de remédios nos postos de saúde.

As sessões itinerantes foram realizadas no Aymoré e no São Pedro. A última delas ocorreu na escola Anna Othilia Schlindwein, no Guabiruba Sul. Segundo Santos, foram trazidas várias reivindicações da população.

Um morador pediu a pavimentação da rua principal do bairro e das transversais. Também pediram mais remédios nos postos de saúde e mais policiais para Guabiruba. Santos diz que esse é um exemplo prático de como as sessões funcionam.

“Com as sessões, conseguimos identificar em cada bairro a necessidade do momento”, afirma o vereador Santos. Como não são sessões ordinárias, os parlamentares não podem fazer indicações na hora. Eles colhem as informações e as fazem na sessão seguinte.

A participação popular, no entanto, ainda não é a ideal, na avaliação de Felipe dos Santos. A audiência não passou de 15 pessoas. Mas o vereador diz que “a qualidade das reuniões foi muito boa”.

O formato das sessões permite que qualquer pessoa fale ao microfone, não apenas vereadores. Para o presidente da Câmara, isso é um atrativo para a comunidade se fazer ouvida. “A Câmara Itinerante tem esse propósito de levar a estrutura para a população”, afirma.

Prefeito aprova

O prefeito Matias Kohler (PP) acompanhou as três reuniões itinerantes realizadas em 2016. Ele diz que a iniciativa é importante para aproximar o Legislativo e o Executivo faz questão de participar para sanar as dúvidas da população.

“A gente colhe subsídios que possam colaborar com a comunidade”, afirma Kohler. Segundo ele, as indicações oriundas das sessões itinerantes são importantes para identificar demandas específicas dos bairros.

No entanto, de acordo com o prefeito, ainda não existe uma obra que possa ser dito que foi feita por causa de uma sessão itinerante.

A continuidade do projeto da Câmara nos bairros dependerá da vontade do presidente da Casa em 2017. O vereador Santos diz que a estrutura necessária é pequena e barata, por isso, a iniciativa deverá continuar.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio