Projeto de lei que adequa salário de professores guabirubenses ao piso nacional é aprovado

Reajuste será somente para educadores que ganham abaixo de R$ 1.450, 79

Projeto de lei que adequa salário de professores guabirubenses ao piso nacional é aprovado

Reajuste será somente para educadores que ganham abaixo de R$ 1.450, 79

A sessão ordinária do legislativo guabirubense na noite desta terça-feira, 27 de março, teve dois assuntos principais em pauta: a presença do secretário de Obras, Clodoaldo Riffel na Casa, e a aprovação do projeto de lei n° 6/2012, que concede o valor do piso nacional para os profissionais do magistério público.

O projeto contempla somente professores da rede municipal de ensino que estejam abaixo do piso nacional. Conforme a tabela de vencimentos dos cargos, apenas os professores ACTs leigos irão receber o reajuste, já que todos os outros profissionais do magistério público da educação básica já recebem valores acima de R$ 1.450, 79.

Durante as discussões do projeto, os legisladores ressaltaram que o chamado “efeito cascata”, que contempla de forma gradual o reajuste dos outros salários dos professores da categoria está previsto somente para ser realizado em 2013.

Antes de ser votado, os edis discutiram a possibilidade de a matéria ser colocada em regime de urgência, ou baixada para as comissões, para ser analisada.

Os edis Nilton Rogério Kohler (DEM), Valdecir Gomes Ferreira (PDT), Ademir Fischer (PMDB), Orlando Schaefer (PMDB) e José Vicente Baron (PSD) foram a favor da votação do projeto já na noite de hoje, e entre os argumentos o de que os profissionais contemplados pudessem receber o reajuste ainda este mês.

Já Cristiano Kormann (PP), Valentin Kohler (PP) e Matias Kohler (PP), se manifestaram em favor de realizar uma melhor discussão e análise do projeto, e baixá-lo para as comissões. Como houve cinco votos pelo regime de urgência, a matéria foi colocada em votação ainda nesta terça-feira e teve a aprovação de todos os edis.

– Não somos contra o projeto e sim a favor de que houvesse um debate mais amplo, antes de ele ser votado –  manifestou-se Matias.

Quanto à presença do secretário de Obras na Casa, Clodoaldo Riffel até chegou a ir à tribuna, entretanto, não prestou esclarecimentos conforme havia sido convocado,  pois a televisão em que ele  iria expor vídeos e imagens dos trabalhos realizados não funcionou.

– Só volto quando o equipamento funcionar. Quando é para mostrar críticas, a TV funciona, quando é para mostrar o trabalho da secretaria ela não vai. Então vamos esperar e na próxima semana me comprometo a vir a Câmara para prestar os devidos esclarecimentos – declarou Clodoaldo. 

**Confira a matéria completa e os outros assuntos discutidos na edição impressa do Jornal Município Dia a Dia, na quinta-feira, 29 de março.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio