Conteúdo exclusivo para assinantes

Projeto de lei pretende estipular políticas de combate ao bullying nas escolas de Brusque

Vereador Keka afirma que as agressões verbais são bastante comum nas instituições do município

Projeto de lei pretende estipular políticas de combate ao bullying nas escolas de Brusque

Vereador Keka afirma que as agressões verbais são bastante comum nas instituições do município

Está em tramitação na Câmara de Vereadores de Brusque o projeto do vereador Gerson Morelli, o Keka (PSB), que visa instituir no município Políticas de Combate à Intimidação Sistemática, popularmente conhecida como bullying.

O objetivo do vereador é promover medidas de conscientização, prevenção e combate a todos os tipos de violência, com ênfase no constrangimento físico e psicológico cometidas por alunos, professores e outros integrantes das escolas e comunidade escolar.

Keka diz que decidiu elaborar o projeto porque conhece de perto a realidade das escolas. Professor, ele destaca que é bastante comum o bullying nas instituições de ensino e que é preciso uma conscientização sobre o assunto para evitar que casos mais graves aconteçam motivados por essas agressões.

“Decidi fazer o projeto depois do caso que aconteceu em Goiás. O menino sofria bullying, vemos essas coisas acontecendo nos outros países e nunca achamos que isso acontecerá aqui, mas é preciso se preocupar”, diz.

No projeto, está previsto que os estabelecimentos da rede municipal de ensino deverão incluir em seu projeto pedagógico medidas de conscientização e prevenção ao bullying.

“Devemos capacitar os professores e todos os envolvidos, a equipe pedagógica, discutir ações de prevenção, orientação, e solução dos casos de intimidação que existem nas escolas”.

O texto visa também criar a Semana de Combate à Intimidação Sistemática, na semana coincidente ao dia 20 de outubro. A semana deve constar no calendário oficial de datas e eventos do município e as atividades de combate ao bullying devem ser abertas a participação de instituições públicas, privadas e entidades representativas.

“Todos devem ficar atentos, principalmente os professores, já que muitas vezes, as crianças e adolescentes passam mais tempo na escola do que em casa”.

O projeto estipula também que a prefeitura deverá produzir e publicar relatórios bimestrais das ocorrências de bullying nas escolas de Brusque com o intuito de planejar políticas, atividades e programas de combate ao problema.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio