Projeto Defesa Civil na Escola inicia atividades em instituições da rede municipal

Alunos do 4º ano de dez escolas de Brusque receberão agentes do órgão

Projeto Defesa Civil na Escola inicia atividades em instituições da rede municipal

Alunos do 4º ano de dez escolas de Brusque receberão agentes do órgão

Iniciaram na semana passada as atividades do projeto Defesa Civil na Escola, programa que leva agentes do órgão para a sala de aula para explicar aos alunos conceitos, prevenção e percepção de risco de eventos adversos. Em Brusque, projeto recebeu o nome Educar para Prevenir, e atenderá dez escolas da rede municipal. Os encontros em cada instituição são mensais e tem duração aproximada de uma hora.

“Tivemos o primeiro encontro semana passada, e na última terça-feira fomos à escola do bairro Nova Brasília”, diz Edevilson Cugik, agente da Defesa Civil, um dos coordenadores das ações do projeto no município.

As atividades iniciaram na última terça-feira, 27, e o primeiro encontro foi com os alunos do 4º ano da Escola de Ensino Fundamental (EEF) Alberto Pretti, no bairro Limeira. A professora da turma que recebeu o projeto, Clarisse Vechi, acredita que a experiência do primeiro encontro foi bastante positiva. “Pela receptividade dos alunos, acho que o projeto terá bons resultados. Tivemos só o primeiro encontro, mas a atividade até se estendeu mais do que o planejado, pois eles participaram muito”, conta.

Segundo Vechi, os agentes apresentaram situações que são familiares aos alunos. “Nossa região tem muitas enchentes, e muitos dos alunos já foram vítimas desses eventos, alguns até perderam suas casas. Então isso é algo muito ‘visual’ para eles, que conseguem se colocar nessas situações.”

Cada turma que recebe o projeto participa de quatro encontros, nos quais são apresentados conceitos e um pouco de história da Defesa Civil, percepção de risco e prevenção, eventos adversos que ocorrem na região e, no último dia, um exercício de simulação de evacuação da escola.

“Em paralelo, trabalhamos algumas outras coisas, como a questão ambiental. No segundo encontro, vamos confeccionar um pluviômetro, para que as crianças possam acompanhar e medir os níveis de chuva em suas casas. A partir disso, vamos poder trabalhar alertas para a comunidade em relação à quantidade de chuvas, e isso vai ser diferente para cada comunidade”, informa Cugik.

“A intenção do projeto é fazer com que as crianças sejam monitores civis. O próximo encontro aqui será no dia 3 de maio, com a confecção do pluviômetro, para que elas possam monitorar as chuvas, saber quando é uma quantidade normal, quando já é questão de avisar os vizinhos e se precaver”, conta a professora.

As aulas são realizadas nas terças e quintas-feiras, uma vez por mês em cada uma das escolas. Nas próximas semanas, outras oito instituições do município receberão as atividades do projeto, iniciativa da Defesa Civil nacional.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio