Projeto propõe que prefeitura terceirize manutenção de terrenos e cobre de proprietários em Brusque

Audiência pública na semana que vem debaterá matéria

Projeto propõe que prefeitura terceirize manutenção de terrenos e cobre de proprietários em Brusque

Audiência pública na semana que vem debaterá matéria

O vereador Claudemir Duarte, o Tuta (PT), propõe que a Prefeitura de Brusque terceirize o serviço de limpeza de terrenos e depois cobre do proprietário. A matéria já foi apresentada na Câmara de Brusque e irá para audiência pública na próxima segunda-feira, 26, às 16h.

Tuta explica que a ideia é que o município contrate uma empresa especializada para limpar terrenos baldios, áreas abandonadas e outros espaços. Ele já trabalhou na Secretaria de Obras e, com esta experiência, diz que a municipalidade não tem como arcar com tudo sozinha.

“A prefeitura não pode disponibilizar o seu pessoal que já faz limpeza para isso, então a gente propôs a terceirização”, comenta o vereador.

Veja também:
Médicos cubanos começam a deixar postos de saúde da região

Prefeitura de Guabiruba pretende assumir serviço de coleta de lixo em 2019 

Conheça histórias de quem foi atingido pela catástrofe de 2008 em Brusque 

Segundo Tuta, a ideia é que a prefeitura notifique os proprietários de imóveis que precisam de limpeza. Depois de esgotadas as tentativas, o município então realizará a roçada e cobraria no próximo carnê do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU). A forma de cálculo da cobrança ainda tem de ser definida.

Tuta diz que a cidade cresceu e, hoje, em praticamente todos os bairros há problemas de limpeza de terrenos. Ele também analisa que há muitos investidores no município que têm vários imóveis e não têm controle sobre o estado de conservação de cada um.

O vereador entende que os terrenos que serão limpos devem ser selecionados. Ele acredita que os que ficam perto de escolas e postos de saúde devam ser priorizados.

A proposta de Tuta é similar a que já existe em Blumenau. A lei na cidade vizinha começou a valer em fevereiro deste ano.

Os primeiros proprietários de 18 terrenos foram notificados, por meio de edital, em junho deste ano. Eles puderam se defender e os que não quiseram, terão de pagar o serviço no IPTU de 2019.

Veja também:
Prefeito sanciona lei que permite desembarque fora do ponto em Brusque

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Baixe o gabarito preliminar do vestibular de verão da Acafe

A prefeitura blumenauense definiu que a cobrança é de R$ 1 por metro quadrado, mais o valor da multa. O dinheiro vai para um fundo que serve para subsidiar a construção de calçadas.

Gilmar de Souza, um dos fiscais do Instituto Brusquense de Planejamento (Ibplan), diz que a falta de limpeza em terrenos é um problema enfrentado pelo órgão. Segundo ele, de vez em quando chegam denúncias de moradores sobre esse tipo de situação.

Muitas vezes, não é preciso nem notificar. Apenas uma conversa já resolve o problema.

Quando não é possível, a prefeitura notifica o proprietário e lhe dá um prazo para a limpeza. O descumprimento pode resultar em multa.