Projeto reduz energia elétrica

Projeto da Celesc beneficiou 120 unidades consumidoras em Brusque, com a instalação de Sistemas de Aquecimento Solar

Projeto reduz energia elétrica

Projeto da Celesc beneficiou 120 unidades consumidoras em Brusque, com a instalação de Sistemas de Aquecimento Solar

O frio mal chegou e Cleonice Gudoski Schuastz, 35 anos, e Eroni de Lima Schuastz, 47, já sentiram a diferença na conta de energia elétrica. No fim do ano passado, eles foram beneficiados com o Sistema de Aquecimento Solar (SAS), do projeto Calamidade Pública, do programa de Eficiência Energética da Celesc, que busca auxiliar na reconstrução eficiente das residências de baixa renda atingidas pelas cheias de 2008. Em Brusque, aproximadamente 120 unidades consumidoras receberam o benefício. Os loteamentos contemplados foram o Sesquicentenário e Cyro Gevaerd.

Segundo o engenheiro eletricista da Celesc, Thiago Jeremias, a primeira etapa do projeto no estado, executada em 2010, substituiu 3 mil refrigeradores antigos por equipamentos com etiqueta A do Inmetro e Selo Procel de Eficiência Energética. Na segunda etapa, iniciada em outubro de 2013, 2,5 mil sistemas de aquecimentos solar (SAS) foram instalados para reduzir o consumo de energia elétrica por chuveiros.

O casal Cleonice e Eroni diz que o equipamento é muito benéfico e auxilia muito na redução de energia elétrica. “No verão pouco utilizamos, mas ainda conseguíamos aproveitar a água quente para ferver e fazer café, porque é mais rápido”, diz Cleonice. Eles contam que para utilizar o SAS, é necessário apenas abrir o registro de água do equipamento. “São dois registros, o do chuveiro normal e do equipamento. Então precisa colocar apenas a água no gelado e ligar pelo registro do aquecedor solar”, explicam.

Na casa da estudante Jenifer Goulart, 17, o equipamento foi instalado no começo deste ano. “É muito bom, a água permanece quente por bastante tempo”, diz. Ela salienta que não fizeram uma comparação média da redução, mas perceberam a diminuição.

O engenheiro Jeremias diz que a redução de consumo obtida com a instalação dos sistemas de aquecimento solar está prevista em 2.267,17 megawatts (MW) por ano. “Essa energia é suficiente para abastecer aproximadamente 1 mil residências de classe média durante o mesmo período. Em cada residência, a redução de consumo chega em média à 30%”, diz.

Equipamente sustentável

O Sistema de Aquecimento Solar é composto de coletores solares, tanque de acumulação, bomba de circulação e termostato. Utiliza uma fonte de energia natural, inesgotável e 100% gratuita. “O custo do benefício foi inteiramente pago pelo Programa de Eficiência Energética da Celesc e cada SAS custa em média R$ 2 mil”, diz o engenheiro eletricista.

O gerente da Celesc de Brusque, Pedro Paulo Tridapalli diz que como o projeto veio direto de Florianópolis, não se envolveram. “Toda fiscalização dos equipamentos e manutenção é feito diretamente com a empresa”, diz.
Os critérios para que uma unidade consumidora fosse beneficiada era pertencer a uma comunidade de baixa renda em municípios atingidos pela enchente de 2008 e tenha sido decretado estado de calamidade pública. “A escolha das unidades consumidoras foi feita em comum acordo entre Celesc, Defesa Civil e prefeituras”, conta Jeremias.

Cidades beneficiadas
Brusque
Benedito Novo
Blumenau
Camboriú
Gaspar
Ilhota
Itajaí
Luis Alves
Nova Trento
Pomerode
Rio dos Cedros
Rodeio
Timbó

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio