Quais as perspectivas do Carlos Renaux após escalação de jogador irregular

Vovô precisa da calculadora antes da hora para avaliar chances de classificação com eventual punição

Quais as perspectivas do Carlos Renaux após escalação de jogador irregular

Vovô precisa da calculadora antes da hora para avaliar chances de classificação com eventual punição

O Carlos Renaux será julgado nesta terça-feira, 11, às 19h, pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol de Santa Catarina (TJD/Fut-SC), por ter relacionado o zagueiro Luan para a partida de abertura da Série C do Campeonato Catarinense, sobre o Porto, vencida por 7 a 0 em 1º de setembro. O atleta de 20 anos não possuía registro profissional na ocasião, o que contraria o Regulamento Geral das Competições da Federação Catarinense de Futebol (FCF). Em caso de punição, o Vovô perde o dobro da pontuação conquistada na partida, indo para a lanterna do Grupo B, com -3 pontos.

Veja também:
Prefeitura de Brusque anuncia pacote de contenção de gastos até o fim do ano

Conheça as principais reclamações na ouvidoria da Prefeitura de Brusque

Iniciativa privada aposta no desenvolvimento turístico de Guabiruba

De acordo com o artigo 27 do Regulamento Geral das Competições, é vedada a participação de atletas de 20 anos ou mais que não sejam profissionais em competições profissionais. Luan completou 20 anos em 19 de abril e, como é atleta não-profissional, não poderia ter sido relacionado em súmula. Ele não entrou em campo contra o Porto e não foi relacionado na súmula da partida contra o Caçador na última sexta-feira, 7.

Em caso de condenação, o resultado da partida contra o Porto, 7 a 0, será mantido, mas o Carlos Renaux não terá critérios de desempate provenientes deste resultado, como gols marcados, quantidade de vitórias e outros dados.

O presidente do clube, Renato Petruschky, o Tato, afirma que o clube está trabalhando na profissionalização de Luan, que deve estar apto para o jogo deste sábado, 15, contra o Jaraguá. Ele admite a falha, já considera os seis pontos como perdidos e não pretende recorrer. No entanto, reclama de falta de suporte da FCF. O retorno recente ao futebol profissional e o fato de a diretoria não ter profissionais do esporte em seu quadro também foram determinantes.

“O Luan jogou todo o campeonato de juniores com a gente. A culpa foi nossa, não vamos ficar caçando culpados individuais. Mas acho que isto poderia ter sido reforçado pela federação. Mandamos a lista dos jogadores com 48h de antecedência. Não custava nada a federação sinalizar em algum momento, dentro de todas as orientações passadas, que os atletas amadores não poderiam ter 20 anos. Era simples.”

Os jogadores não faziam ideia da irregularidade enquanto jogavam contra o Caçador nesta sexta-feira, 7. Eles foram avisados logo após a derrota por 3 a 0. “Eles foram unânimes em dizer que vão lutar dobrado dentro de campo pra reverter essa situação e conseguirmos o acesso”, relata o diretor de futebol, Juliano Batista.

Batista afirma ainda que há planos de que se contrate um profissional para lidar com a parte burocrática a partir da próxima temporada, e afirma que o clube é responsável. “Embora o equívoco seja grave, é algo que pode passar despercebido e se deve ao fato de o atleta já estar registrado no clube para a competição de juniores. Lá ele pode jogar sendo amador até os 21, nos profissionais a idade máxima é 20.”

Na ponta do lápis
Embora o ocorrido seja extremamente grave por evidenciar uma falha administrativa básica e por colocar em risco os planos de terminar em primeiro lugar do Grupo B, o Carlos Renaux ainda possui hipóteses reais de se classificar e manter vivo o sonho que envolve título e acesso.

Com combinações de resultados mais favoráveis, nas quais Porto e Jaraguá não conquistem nenhuma vitória, o Vovô conseguiria a classificação com quatro pontos. Estando com -3 por causa da punição, precisaria de sete pontos nos quatro jogos restantes, ou seja, duas vitórias, um empate e uma derrota. Isto inclui até mesmo a hipótese de perder a partida do returno contra o Caçador no Augusto Bauer.

Veja também:
Serviço público em Brusque: homens aposentados ganham em média R$ 800 a mais do que mulheres

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Festival de Massas arrecada dinheiro para ajudar animais de rua em Blumenau

Para chegar ao primeiro lugar e ter vantagem no mata-mata contra um adversário do Grupo A, a situação é bem mais grave. O Caçador precisaria fazer até três pontos nos próximos quatro jogos. O Vovô teria que vencer todas as suas partidas restantes.

Tato se reuniu com a comissão técnica nesta segunda-feira para garantir que o plantel não se desmotive, e julga os próximos jogos contra o Jaraguá como um novo início. “Nosso campeonato começa agora. Ganhando as duas próximas partidas, contra o Jaraguá, tiramos eles e teremos fôlego para o jogo contra o Caçador no Augusto Bauer. Do contrário, voltamos à estaca zero.”

“Podemos entrar com recursos em várias instâncias, mas é um processo moroso, com muitos custos. Não vemos necessidade de recorrer, vamos reverter isto dentro de campo”, encerra Batista.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio