Reajuste de 6,4% na taxa de lixo foi aprovado e passa a valer em 30 dias

Agir autorizou pedido de aumento solicitado pela Recicle para a prestação do serviço em Brusque

Reajuste de 6,4% na taxa de lixo foi aprovado e passa a valer em 30 dias

Agir autorizou pedido de aumento solicitado pela Recicle para a prestação do serviço em Brusque

A Agência Intermunicipal de Regulação Controle e Fiscalização de Serviços Públicos Municipais do Médio Vale do Itajaí (Agir) deu parecer favorável ao pedido de reajuste da tarifa de coleta de lixo de Brusque, formulado pela Recicle Catarinense de Resíduos, empresa concessionária do serviço. A autorização para o reajuste, que será de 6,4%, foi publicada ontem no Diário Oficial dos Municípios, e passa a valer em 30 dias. A partir de março, o consumidor brusquense deixa de pagar os atuais R$ 21,36 e passa a pagar R$ 22,70 pelo serviço.

O pedido de reajuste da tarifa de lixo cobra pela Recicle em Brusque foi feito no dia 15 de janeiro para a Agir – agência que regulamenta a atividade. O valor solicitado pela empresa reflete a correção da inflação acumulada nos últimos 12 meses. Conforme o diretor geral da Agir, Heinrich Luiz Pasold, o reajuste é normal nesta época do ano e está previsto no contrato que foi assinado em 2003 entre a Recicle e a prefeitura de Brusque.

O parecer administrativo que autoriza o reajuste, assinado por Pasold, determina uma série de medidas a serem cumpridas pela Recicle, para que o aumento na taxa não seja contestado. Para integral validade dessa decisão, o reajuste a ser aplicado às tarifas e aos serviços deve ser devidamente publicado no órgão de divulgação oficial do município, com a íntegra dos preços, e também divulgado de forma ampla nos meios de comunicação local pela concessionária, de forma que os usuários tomem conhecimento dele, no mínimo, 30 dias antes da vigência. Também ficou determinado que a Recicle e a prefeitura de Brusque devem encaminhar à Agir, em até 15 dias, cópia das novas tabelas tarifárias.

Tarifa mais cara da região

Aprovado o reajuste, a tarifa de lixo de Brusque, que já é uma das mais caras da região, torna-se a campeã. Em Gaspar, o serviço de coleta é cobrado conforme o número vezes que o caminhão passa na residência. Por isso, o valor pode variar de R$ 5,47 a R$ 32,81. O valor médio, contudo, é de R$ 16,41, com três coletas semanais, conforme o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae). Por lá, contudo, já foi aprovado um aumento que entrará em vigor em março, elevando a taxa para R$ 17,84.

Já em Blumenau, o valor normal para a categoria residencial é de R$ 12,48 – segundo a Odebrecht Ambiental -, bem abaixo do cobrado por aqui. Na vizinha Guabiruba, que também é atendida pela Recicle, o valor cobrado é de R$ 20,33, pouco menos de R$ 2 de diferença do valor que será cobrado em Brusque.

Leia também:

>> Contrato entre Recicle e prefeitura está sob análise

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio