Rede básica será ampliada

Prefeitura quer construir pelo menos mais quatro unidades, em bairros que ainda não têm o serviço

Rede básica será ampliada

Prefeitura quer construir pelo menos mais quatro unidades, em bairros que ainda não têm o serviço

A rede básica de saúde de Brusque será ampliada. Hoje, a população conta com 21 unidades de saúde, mas já foram anunciadas a construção de, pelo menos, mais quatro nos bairros Volta Grande, Zantão, Limeira Alta e Loteamento Emma II, que ainda não contam com este tipo de atendimento.

A unidade de saúde da Volta Grande já está em construção e a previsão de entrega é até o fim deste ano. Já Zantão e Limeira Alta estão em fase de projeto e devem iniciar a obra em 2015.

A população do bairro São João deve ganhar atendimento na comunidade em breve. A unidade de saúde está em fase de conclusão, e segundo a secretaria de Saúde, a previsão de entrega é agosto. Já para o atendimento da comunidade dos bairros Primeiro de Maio e Azambuja a secretaria de Saúde deve locar um novo espaço.

Além das novas construções, unidades de saúde que já atendem a população devem receber investimentos. É o caso dos bairros São Pedro, Rio Branco, Nova Brasília e Santa Luzia. “A UBS de Santa Luzia, por exemplo, está em sede alugada, aguardando finalização da construção da creche do Pró infância para utilização do atual prédio do Centro Municipal de Educação Infantil para a instalação do novo espaço da Unidade de Saúde que deve passar por reforma geral no ano que vem”, diz a secretária de Saúde, Ana Ludvig.

Ana afirma que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas, que está sendo construída no bairro Santa Terezinha, deverá ser inaugurada no início de 2015. “Este tipo de unidade funciona 24 horas por dia, sete dias por semana, e tem como objetivo resolver grande parte das urgências e emergências, ajudando a diminuir as filas nos prontos-socorros dos hospitais”.

A construção das novas unidades de saúde terão investimento total de R$ 2 milhões através de recursos federais. Já as reformas custarão em torno de R$ 444 mil, com investimentos do governo federal e contrapartida do município.

Atendimentos

De janeiro a abril, as 21 unidades básicas de saúde de Brusque realizaram 67.816 atendimentos. O número inclui as consultas médicas, de enfermagem e odontológicas, correspondendo a uma média mensal de 16.954 atendimentos. De acordo com dados da secretaria de Saúde, a maior procura dos brusquenses nas unidades básicas é para as consultas com os clínicos gerais. O número de atendimentos nessa especialidade foi equivalente a mais da metade das consultas realizadas nos quatro primeiros meses do ano: 37.574 – uma média de 9.393 atendimentos mensais.
Como as unidades básicas de saúde são a porta de entrada preferencial do Sistema Único de Saúde (SUS), o objetivo principal destes postos é atender até 80% dos problemas de saúde da população, sem que haja necessidade de encaminhamento para hospitais.

Em Brusque, as unidades de saúde que mais realizaram atendimentos neste período foram as do bairro Jardim Maluche, seguida da unidade Central, Santa Terezinha e Steffen. “A UBS do Maluche atende as regiões do Souza Cruz, Bulcão Viana e parte da comunidade de Azambuja, por isso, o volume de atendimentos é maior”, diz a secretária.
A unidade do Maluche também é a que tem o maior tempo de espera nas consultas agendadas. “Isto é muito dinâmico, depende de fatores nem sempre previsíveis como afastamento por doença do médico, por exemplo”, afirma.

Ela destaca que nas unidades com maior demanda, a estratégia para diminuir o tempo de espera é reforçar a equipe. “Trabalhamos com a lógica de reforçar a equipe com médicos de suporte, para diminuir o tempo de espera até normalizar a situação. No caso específico do bairro Jardim Maluche, compreendemos a necessidade de redistribuição da população com mais uma equipe de Saúde da Família para atendimento da população do bairro Azambuja que cresceu muito nos últimos anos”.

Além das consultas médicas a população pode realizar, dentro das unidades básicas, curativos, tratamento odontológico, tomar vacinas e coletar exames laboratoriais. Há também o fornecimento de medicação básica e também encaminhamentos para especialidades, dependendo do que o paciente apresentar.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio