Conteúdo exclusivo para assinantes

Reformas de fim de ano impulsionam setor de materiais de construção de Brusque

Com o pagamento do 13º salário, brusquenses aproveitam para fazer pequenas melhorias

Reformas de fim de ano impulsionam setor de materiais de construção de Brusque

Com o pagamento do 13º salário, brusquenses aproveitam para fazer pequenas melhorias

Setor fortemente atingido pela crise financeira nos últimos três anos, o segmento de materiais de construção recebe um impulso neste fim de ano. Lojas de Brusque registram procura considerável por materiais para pequenas reformas.

Os reparos de menor valor já são bastante tradicionais. Clientes aproveitam o pagamento da primeira parcela do 13º salário, a ser paga no dia 30 deste mês, para colocar em dia as tarefas que adiaram o ano inteiro.

Dentre os produtos mais vendidos estão tintas, lâmpadas, kits para banheiros, assentos para vasos sanitários e torneiras. São produtos de valor menor, mas que, em grande quantidade, representam uma boa injeção de dinheiro para os estabelecimentos.

A crise financeira atingiu em cheio não só a construção civil, responsável por grandes prédios e empreendimentos, mas também as construções particulares. A recuperação econômica deste ano, embora não em patamares pré-crise, é considerável.

O diagnóstico dos três estabelecimentos consultados por O Município é único: os materiais que mais têm sido vendidos são de menor valor. Lilian Becker, proprietária do Águas Claras Materiais de Construção, diz que a procura já tem sido considerável nos últimos dias.

“Tem aumento no movimento principalmente para coisas miúdas que ficaram pendentes durante o ano e agora os clientes querem regularizar”, afirma a empresária.

O Kital Material de Construção também tem registrado boa procura dos clientes. O gerente Jorge Leoni diz que, de modo geral, são vendas de menor valor, assim como acontece no Águas Claras.

Pronto para festas
“Vejo que são compras mais para a limpeza e para ajeitar a casa”, diz o gerente. Ele avalia que muitas pessoas usam o 13º salário para deixar a moradia mais bonita para o Natal, para receber parentes e amigos para as festividades.

Ajeitar a casa significa pintar um cômodo, arrumar uma porta quebrada ou trocar o antigo armário do banheiro. Esses são principais motivos para vendas nas lojas de Brusque.

Como a situação financeira ainda não está normalizada, há muitos casos de pessoas que têm intenção de pintar a casa, mas acabam optando por reformar uma área menor ou um só cômodo.

Expectativa alta
O movimento já tem sido registrado, contudo, ele deve aumentar para valer em dezembro. O pagamento do 13º salário é o fator impulsionador dessas vendas de fim de ano, uma espécie de presente de Natal para o setor.

“Com a liberação do 13º salário é que a procura deve aumentar”, diz o gerente da Casas da Água de Brusque, Edgar João da Silva, baseado na sua experiência de mercado.

Na Casas da Água, o que mais é vendido nesta época são artigos de acabamento, torneiras e balcões.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio