Página 3

Bastidores da política e do Judiciário, opiniões sobre os acontecimentos da cidade e vigilância à aplicação do dinheiro público

Repasses atrasados da saúde serão pagos em 35 parcelas aos municípios

Página 3

Bastidores da política e do Judiciário, opiniões sobre os acontecimentos da cidade e vigilância à aplicação do dinheiro público

Repasses atrasados da saúde serão pagos em 35 parcelas aos municípios

Página 3

Os representantes do governo do estado de Santa Catarina aceitaram a proposta de acordo feita pelo Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) em audiência judicial de conciliação para o pagamento parcelado de uma dívida de R$ 81 milhões para com o sistema de saúde pública dos municípios catarinenses.

A audiência de conciliação abrangeu seis das sete ações civis públicas ajuizadas pelo MP-SC, referentes aos atrasos nos repasses aos municípios para custeio de diversos programas de saúde, como Saúde da Família, Centros de Atenção Psicossocial e Atenção Básica, por exemplo.

As sete ações foram ajuizadas por meio do grupo de trabalho formado por promotores de Justiça para atuar de forma especial na área da saúde.

Veja também:
Brusque é campeão da Copa Santa Catarina após derrotar Hercílio Luz nos pênaltis

33ª Fenarreco teve queda de 29% em relação ao público da edição anterior

Sistema de água de Guabiruba é precário e deficitário, aponta levantamento 

A atuação foi provocada pela reiteração dos problemas constatados e pela inércia do governo do estado, mesmo após recomendação do MP-SC que apresentava medidas a serem adotadas em razão da crise na saúde.

Após um longo período de inadimplência, os repasses da área da saúde aos município foram retomados e mantidos por meio de medidas liminares nas mesmas sete ações, estancando o crescimento da dívida.

Com o acordo, a dívida será paga em 35 parcelas mensais a partir de março de 2019. Em caso de inadimplência, o acordo prevê que o valor será sequestrado das contas do estado para repasse aos municípios. No entanto, antes de ser homologado, ele precisa ser validado pelo Conselho Superior da Procuradoria-Geral do Estado de Santa Catarina.

Veja também:
Prefeitura esclarece dúvidas sobre mudança no Plano Diretor da Cristalina

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Marcelo Martendal: “Não venho para imitar o padre João Bachmann”

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio