Reunião de secretariado e visitas a obras são as primeiras atividades do novo governo

No primeiro dia do novo mandato, houve pouca movimentação na Secretária da Fazenda, a qual encontrava-se sem as tradicionais divisórias

  • Por Redação
  • 8:42
  • Atualizado às 13:54

Reunião de secretariado e visitas a obras são as primeiras atividades do novo governo

No primeiro dia do novo mandato, houve pouca movimentação na Secretária da Fazenda, a qual encontrava-se sem as tradicionais divisórias

  • Por Redação
  • 8:42
  • Atualizado às 13:54
  • +A-A

Por volta das 14h30 da segunda-feira, 2, não havia quase nenhum movimento no setor de atendimento ao público da Secretaria da Fazenda de Brusque. Duas pessoas aguardavam na fila, geralmente bastante concorrida.

A calmaria é típica do primeiro dia de atendimento ao público da Prefeitura de Brusque em 2017, que foi também o primeiro dia de governo do prefeito Jonas Paegle (PSB) e do vice-prefeito Ari Vequi (PMDB).

Apesar de oficialmente o horário de expediente começar às 12 horas, conforme decidido ainda em dezembro pela atual gestão, assessores do prefeito disseram que logo pela manhã, pouco depois das seis horas, ele já circulava pelo gabinete.

Além de Paegle, responsáveis pelo departamento de Obras também madrugaram para ir até a prefeitura, assim como o chefe de gabinete, o ex-prefeito Ciro Roza.

Primeiras atividades

As primeiras atividades do novo governo foram algumas visitas feitas a obras da prefeitura.

O prefeito eleito percorreu, entre outros locais, a avenida Beira Rio, trecho em que máquinas da Secretaria de Obras iniciaram na segunda pela manhã a limpeza para abertura da outra margem, uma das promessas de campanha do governo eleito.

Pela manhã, Jonas Paegle visitou também a rua Bulcão Viana, onde ouviu reclamações de que as obras feitas no local ocasionaram problemas em algumas residências.

Na sequência, foram feitas visitas a alguns setores da prefeitura, onde uma nova ordem foi dada: retirar divisórias para garantir mais espaço. Logo na entrada já se percebe a mudança: a Secretaria da Fazenda agora está com seus setores totalmente visíveis ao público.

Segundo o secretário de Comunicação, Marcos Gelain, outros espaços terão paredes trocadas por estruturas de vidro, com objetivo de que possa se enxergar os funcionários que estão trabalhando.


Movimentação nos corredores

Os funcionários comissionados e efetivos da prefeitura não acompanharam a movimentação pela manhã, pois só começam às 12 horas. À tarde, segundo relatos de servidores, o prefeito permaneceu mais recluso ao gabinete.

Nesse período, no entanto, foi grande a movimentação de secretários municipais e de outros assessores mais próximos do novo governo, cotados para os cargos de segundo e terceiro escalão.

Pouco depois das 14 horas, diversos secretários, como o de Obras, de Desenvolvimento Econômico e de Planejamento começaram a circular nas imediações do gabinete, já à espera da primeira reunião do colegiado, marcada para as 15 horas, mas que começou com um pouco de atraso.

Quem também foi visto repassando informações a membros do novo governo foi Maurino Cazagrande, o Cazão, diretor de Patrimônio da Prefeitura nas gestões Bóca Cunha (PP) e Roberto Prudêncio Neto (PSD).

À par da estrutura física das secretarias, Cazão é um dos nomes cotados a permanecer no governo, por ser ligado ao PMDB, partido do vice-prefeito Ari Vequi.

gabinete (Copy)
Crédito: Marcelo Reis

Exoneração de comissionados

Boa parte dos cargos comissionados nomeados pelo prefeito Bóca Cunha compareceram normalmente ao trabalho na segunda-feira à tarde. Já foram informados, entretanto, que serão exonerados até o fim desta semana, alguns já nem retornam ao trabalho nesta terça-feira.

Nos corredores, servidores também comentavam sobre suas dúvidas sobre as rescisões contratuais: não sabiam o quanto de férias tinham a receber, uma vez que pararam de trabalhar no dia 15 de dezembro e já retornaram ontem.

Também confabulavam sobre quando seria feito o depósito das férias, e o que receberiam pelos dias trabalhados em janeiro.

No meio da tarde veio a reunião do secretariado. O objetivo principal seria definir quem seria demitido e quem seria contratado. Mesmo com a mudança de governo, há uma cota de comissionados, bem pequena, que permanece, tidos como bons nomes e sem evidentes ligações políticas.

Extraoficialmente, o que se informou é que cada secretário faria uma lista de servidores a serem demitidos e a serem contratados para suas pastas, o que seria cuidadosamente avaliado pelo gabinete. O secretário de Comunicação diz que se espera dar andamento ao processo até o fim da semana.

Membros do governo esperavam que as exonerações fossem feitas por Bóca, ainda em dezembro, mas ele exonerou só o primeiro escalão.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio