Riscos de intoxicação alimentar aumentam no verão

Banhistas devem ficar atentos aos alimentos vendidos em barracas ou por ambulantes

Riscos de intoxicação alimentar aumentam no verão

Banhistas devem ficar atentos aos alimentos vendidos em barracas ou por ambulantes

Nas férias de verão, é comum comer fora de casa com mais frequência e, com o calor, o risco de ter uma intoxicação alimentar aumenta.

A intoxicação alimentar é causada pela ingestão de um alimento contaminado. Essa contaminação pode ocorrer durante a manipulação, preparo, conservação e/ou armazenamento dos alimentos.

Para se prevenir, a diretora da Vigilância Sanitária estadual, Raquel Bittencourt, recomenda alguns cuidados. O restaurante ou lanchonete deverá apresentar o Alvará Sanitário, válido apenas por um ano, em algum lugar visível do estabelecimento, como porta ou paredes próximas à entrada. Os profissionais que servem a comida devem estar com toucas protegendo os cabelos e roupas limpas.

Deve-se prestar atenção também à higiene e temperatura do local onde é servida a refeição: comidas frias, como maionese, devem estar em lugares frescos e por um curto período de tempo.

Na praia, o cuidado é o mesmo. Os comerciantes de barracas ou ambulantes devem ser licenciados e seguir os padrões sanitários. Se for levar algum lanche, prefira alimentos leves e com ingredientes que não estragam com facilidade.
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio