Saiba quanto os candidatos de Brusque e região gastaram por voto nas eleições de 2018

Paulo Sestrem teve o menor custo por eleitor, enquanto Shirlene Cecatto teve o pior desempenho

Saiba quanto os candidatos de Brusque e região gastaram por voto nas eleições de 2018

Paulo Sestrem teve o menor custo por eleitor, enquanto Shirlene Cecatto teve o pior desempenho

Levantamento feito pelo jornal O Município no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra os gastos e as receitas dos 17 candidatos da região de Brusque nas eleições deste ano.

O “custo por voto” consiste nas despesas divididas pela quantidade de votos recebidos. Dentre os seis que concorreram à Câmara dos Deputados por Brusque, dois não declararam despesas: Ernani Godoy, o Banana (PSB), e Sebastião Lima (PSDB). Banana recebeu 2.905 votos, enquanto que Lima foi votado por 4.905 eleitores.

O menor custo por voto entre os que declararam despesas de campanha foi de Paulo Sestrem (PRP). Ele declarou ter gasto R$ 12.870,50 e recebeu 13.109 votos, portanto, o custo unitário foi de R$ 0,98.

Veja também:
Região pode perder 13 profissionais com saída de cubanos do Mais Médicos 

Tragédia de 2008: quais as causas de tantos estragos em Brusque

Prefeitura de Brusque locará veículos para secretarias a partir de 2019

Sestrem foi o candidato mais votado entre os que concorreram à Câmara dos Deputados e têm domicílio eleitoral de Brusque. Os outros tiveram custos bem mais elevados.

O segundo menor custo por voto foi de Sabrina Avozani (NOVO). A candidata declarou ter gasto R$ 71 mil na campanha e conseguiu 16.168 votos, o que perfaz a média de R$ 4,39 – quase cinco vezes mais que Sestrem.

Quem mais gastou e não obteve retorno foi Jocimar dos Santos (DC). O candidato do Democracia Cristã declarou ter tido R$ 79,3 mil em despesas de campanha.

Santos recebeu 3.307 votos, portanto, o custo por voto ficou em R$ 24. Kátia Costa (PSOL) também apresentou custo bastante elevado: R$ 14,73.

Estaduais
Entre os candidatos à Assembleia Legislativa, o menor custo unitário foi de Osmar Vicentini (PSL), de Guabiruba. Ele gastou R$ 1,38 por voto.

Vicentini foi uma surpresa nesta eleição. Do mesmo partido do presidente eleito Jair Bolsonaro, ele fez uma votação expressiva, com 13.918 votos.

Serafim Venzon (PSDB) foi o candidato a deputado estadual de Brusque e região mais votado. Recebeu 30.085 votos. No entanto, também gastou mais que todos, R$ 309 mil, por isso o seu custo por voto foi relativamente alto: R$ 10,29.

Shirlene Cecatto (SD) teve o maior custo unitário de todos e com grande diferença. Na divisão das suas despesas pelos 370 votos recebidos, o resultado é que ela gastou R$ 228,33 por voto.

Santos e Venzon foram os que mais gastaram

De acordo com os dados do TSE, o deputado estadual tucano Serafim Venzon foi quem mais gastou na campanha: R$ 309 mil. É o maior valor não só entre os candidatos à Assembleia, mas também considerando os postulantes a uma vaga na Câmara Federal.

Jones Bosio (DEM) teve a segunda campanha mais cara. Ele declarou ao TSE ter gasto R$ 174,9 mil. Apesar de expressivo, o montante representa apenas 56% do declarado por Venzon.

Veja também:
Guabirubense irá apresentar look em concurso internacional de Moda Inclusiva, em São Paulo

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Vila Encantada, em Pomerode, lança livro infantil e troca por obras usadas

O menor gasto entre os candidatos a estadual foi de Álisson Castro (PSOL). Ele informou à Justiça Eleitoral ter investido R$ 3.585,50 na sua campanha.

Sebastião Lima e Banana não declararam despesas à Justiça Eleitoral.

Estaduais
Jocimar dos Santos foi quem declarou a maior despesa entre os concorrentes à Câmara dos Deputados. Presidente estadual do DC e único candidato do partido no estado, ele gastou R$ 79.373,70 na campanha.

O menor custo declarado foi da pessolista Kátia Costa. Ela informou ter investido R$ 15.486,06 na corrida para o pleito.

Custo por voto candidatos a deputado federal

Ernani Godoy, o Banana (PSB)
Arrecadação: nenhuma
Despesas: nenhuma
Votos: 2.905
Custo por voto: sem custo

Jocimar dos Santos (DC)
Arrecadação: R$ 80.806,52
Despesas: R$ 79.373,70
Votos: 3.307
Custo por voto: R$ 24

Michel Belli (PPS)
Arrecadação: R$ 30.306,25
Despesas: R$ 30.758,00
Votos: 6.155
Custo por voto: R$ 4,99

Paulo Sestrem (PRP)
Arrecadação: R$ 13 mil
Despesas: R$ 12.870,50
Votos: 13.109
Custo por voto: R$ 0,98

Kátia Costa (PSOL)
Arrecadação: R$ 18.841,86
Despesas: R$ 15.486,06
Votos: 1.051
Custo por voto: R$ 14,73

Sabrina Avozani (NOVO)
Arrecadação: R$ 72.103,16
Despesas: R$ 71.004,00
Votos: 16.168
Custo por voto: R$ 4,39

Sebastião Lima (PSDB)
Arrecadação: R$ 4.036,46
Despesas: nenhuma
Votos: 4.605
Custo por voto: sem custo

Candidatos a deputado estadual

Álisson Castro (PSOL)
Arrecadação: R$ 5.091,12
Despesas: R$ 3.585,50
Votos: 1.077
Custo por voto: R$ 3,32

Cleiton Bittelbrunn (PRP)
Arrecadação: R$ 17.858,00
Despesas: R$ 17.031,00
Votos: 2.829
Custo por voto: R$ 6,02

Guilherme Marchewsky (PPS)
Arrecadação: R$ 35.306,25
Despesas: R$ 35.253,10
Votos: 9.019
Custo por voto: R$ 3,90

Jean Pirola (PP)
Arrecadação: R$ 126.470,00
Despesas: R$ 98.908,21
Votos: 5.930
Custo por voto: R$ 16,67

Jones Bosio (DEM)
Arrecadação: R$ 175.017,06
Despesas: R$ 174.990,96
Votos: 6.376
Custo por voto: R$ 27,44

Marcos Deichmann (PATRI)
Arrecadação: R$ 7.260,50
Despesas: R$ 6.370,00
Votos: 4.232
Custo por voto: R$ 1,50

Paulo Eccel (PT)
Arrecadação: R$ 150.977,44
Despesas: R$ 88.794,38
Votos: 13.075
Custo por voto: R$ 6,79

Serafim Venzon (PSDB)
Arrecadação: R$ 312.945,00
Despesas: R$ 309.723,17
Votos: 30.085
Custo por voto: R$ 10,29

Shirlene Cecatto (SD)
Arrecadação: R$ 85.426,71
Despesas: R$ 84.485,33
Votos: 370
Custo por voto: R$ 228,33

Osmar Vicentini (PSL)
Arrecadação: R$ 28.555,71
Despesas: R$ 19.255,67
Votos: 13.918
Custo por voto: R$ 1,38