Saiba quem são os artistas que mais vendem CDs em Brusque

Disco perdeu espaço na cidade, mas ainda é comprado por público seleto

Saiba quem são os artistas que mais vendem CDs em Brusque

Disco perdeu espaço na cidade, mas ainda é comprado por público seleto

O compact disc, “nome completo” do velho e conhecido CD, já foi disputado. Produtoras vendiam milhões de cópias mundo afora, e em Brusque também. Hoje, o mercado está bastante reduzido, mas ainda se mantém em alguns estabelecimentos mais tradicionais, como a Central dos CDs e o Jumar Discos.

A internet, com os serviços de streaming como o Spotify e o Superplayer, impactou nas vendas dos CDs, mas a pirataria é ainda mais prejudicial, segundo pessoas do ramo. O público que ouve músicas pela internet dificilmente compra um CD, mas aquele que compra o disco pirata poderia adquir um original, ou seja, é uma perda para as lojas.

Há dois pontos tradicionais de vendas de CDs na cidade. Um deles é o Jumar Discos. Segundo Nilton Santos Nascimento, mais conhecido como Jumar, o negócio sofreu com o crescimento do mercado ilegal.

“O que atrapalha nosso mercado é a pirataria, porque trabalhamos com CDs e DVDs originais”, afirma Jumar, proprietário do estabelecimento. Ele conta que a loja foi impactada negativamente com a queda nas vendas dos discos compactos no mundo nas últimas décadas, e hoje o público é formado por aficionados da música, que preferem ter a “posse” do que compra em vez de apenas um arquivo.

Jumar diz que, por ser tradicional, a loja conta com uma clientela fiel, formada por pessoas que gostam de músicas mais antigas. “Tenho muito público de gente que gosta dos anos 1970 e 1980, Bon Jovi e outras bandas”.

Artigo de coleção
Encontrar um CD, hoje em dia, é algo cada vez mais complicado. Em pouco tempo, poderá “ser artigo de colecionador”, como já são as antigas fitas K7. Não por coincidência, parte do público já é formado por pessoas que gostam de colecionar CDs, ou são filhos de colecionadores, segundo Elisabet Petermann, proprietária da Central dos CDs.

Ela diz que o mercado teve uma queda, mas ainda tem público entre as pessoas que gostam de ter CDs originais. “Tem filho de colecionador e pessoas que gostam de músicas mais antigas, de raiz”, diz.

Datas e reinvenção
Os CDs ainda estão entre os preferidos na hora de presentear familiares e amigos. Na loja Jumar Discos, por exemplo, o Dia das Mães costuma representar boas vendas, bem como outras datas comemorativas.

Além de contar com as datas comerciais, com todo o comércio o faz, as lojas de CDs também tentam se reinventar a vender mais produtos, a fim de manter as vendas em patamares aceitáveis. Na Jumar, a comercialização de pen drives representa boa parte do faturamento, e a Central também oferta camisas outros artigos.

Lista dos mais vendidos na Jumar Discos
Marília Mendonça
Eduardo Costa e Leonardo (Cabaré 2)
Maiara e Maraísa
Henrique e Juliano
Matheus e Kauan

Lista dos mais vendidos na Central dos CDs
Metallica
ACDC
Leonardo
Henrique Juliano
Lourenço e Lourival
Tonico e Tinoco
Charlie Brown
Os Serranos
Porca Veia
Eduardo Costa


Música digital cresce
Relatório divulgado pela Pró-Música Brasil Produtores Fonográfico Associados em outubro do ano passado, relativo ao primeiro semestre de 2016, indica que o formato de música por streaming cresceu 121% na comparação com o mesmo período de 2015.

Segundo a associação que representa os produtores fonográficos, a música em formato digital já corresponde a mais de 70% do que é vendido na indústria atualmente. As receitas decorrentes de publicidade em streaming de áudio e vídeos musicais, assim como aquelas com origem na telefonia móvel, tiveram aumento de 16% e 12%, respectivamente.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio