Secretaria de Assistência Social intensifica campanha contra a doação de esmolas

Por meio de placas nos semáforos e abordagens a famílias nômades, prefeitura quer reduzir auxílio aos pedintes na cidade

Secretaria de Assistência Social intensifica campanha contra a doação de esmolas

Por meio de placas nos semáforos e abordagens a famílias nômades, prefeitura quer reduzir auxílio aos pedintes na cidade

Na última semana, a Secretaria de Assistência Social e Habitação realizou abordagens a um grupo de quatro famílias que chegou a Brusque. De acordo com o secretário, Deivis da Silva Junior, são ciganos que estão de passagem pela região, instalados em barracas montadas em um terreno da prefeitura, em frente à Arena Brusque.

Veja também:
Como está o funcionamento do recém-inaugurado albergue municipal

Empresas procuram Prefeitura de Brusque para instalação de creches em parceria

Presença de vigias reduziu problemas na praça da Cidadania, avalia prefeitura

O secretário explica que, como há crianças com as famílias, a abordagem foi realizada pela equipe do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), formada por psicólogos e assistentes sociais, e também pelo Conselho Tutelar, que averígua as condições em que estão os menores.

Das quatro famílias, uma já foi embora. “Fizemos abordagens no primeiro dia, que foi na terça-feira, e também na quinta e na sexta pela manhã. Buscamos entender as razões pelas quais eles estão em Brusque e se há alguma maneira de ajudarmos, ofertando alguma contribuição”, diz Silva. “Mas, como eles passam rapidamente pelas cidades, são situações pontuais.”

Conforme o secretário, a prefeitura recebeu ligações durante a semana informando que as crianças estavam sozinhas na avenida Cônsul Carlos Renaux, pedindo algum tipo de ajuda e também comida. “Os ciganos fazem o trabalho deles pelas ruas centrais, e levam as crianças junto. Quando vamos falar com eles, eles param, e retornam após a nossa saída”, explica.

Campanha contra esmola
Na última semana, a Prefeitura de Brusque iniciou a segunda etapa de sua campanha contra a doação de esmolas nos semáforos. A iniciativa “Não dê esmola, ajude a criar oportunidade” começou com a instalação de mais de 40 placas pelas ruas e, neste segundo momento, foram colocados cinco outdoors em pontos da cidade.

Veja também:
Reunião com representantes define ordem de entrevistas de O Município com candidatos

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Bombeiros resgatam dálmata em tubulação do bairro Velha, em Blumenau

Por meio da Secretaria de Assistência Social e Habitação, a prefeitura fará também um trabalho de distribuição de panfletos, em parceria com a Polícia Militar, CDL e outras entidades. Segundo o secretário, “o objetivo claro destas ações é promover o acesso destas pessoas aos direitos sociais e melhores condições de vida”.

O secretário afirma que as ações da campanha, juntamente com a inauguração do novo albergue municipal e do Centro Pop, já apresentam resultados: “Acredito que a comunidade brusquense já percebeu, até mesmo pelo que escutamos no dia a dia, que os avanços nesta área foram significativos. A instalação do Centro Pop garantiu a esses moradores em situação de rua mais dignidade na oferta de serviços básicos. O albergue também veio a somar, um local adequado para que as pessoas possam passar a noite. Agora, queremos cada vez mais propiciar ações para inserir essas pessoas no seio social”.

Silva ressalta que, embora a comunidade de Brusque seja solidária, dar esmola aos pedintes no sinal não resolve a situação. “Por isso, trabalhamos também com a conscientização, que é mostrar as maneiras corretas em casos como estes, como por exemplo, com a destinação de recursos via Fundo da Infância e Adolescência e o próprio Fundo do Idoso”, comenta.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio