Secretaria de Saúde abre consulta pública para atualizar lista de remédios de Brusque

Profissionais podem solicitar inclusão ou exclusão dos remédios fornecidos pelo município à população

Secretaria de Saúde abre consulta pública para atualizar lista de remédios de Brusque

Profissionais podem solicitar inclusão ou exclusão dos remédios fornecidos pelo município à população

A Secretaria de Saúde de Brusque abriu, pela primeira vez, uma consulta pública para a atualização da Relação Municipal de Medicamentos (Remune), lista de remédios que atende aos requisitos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica, a nível municipal.

De acordo com a farmacêutica do departamento de Assistência Farmacêutica de Brusque, Patrícia Bernardi Sassi, a atualização da lista deve ser periódica, entretanto, a última foi realizada em 2014 no município.

“Com o objetivo de melhorar o acesso e o uso racional de medicamentos para a população, a Secretaria de Saúde resolveu avaliar a lista de 2014”, explica.

Para a atualização, a pasta designou um grupo de trabalho composto por farmacêuticos, médicos, enfermeiros e odontólogo.

De acordo com ela, o grupo solicitou parecer de colegas especialistas das áreas e adotou critérios rigorosos para a seleção dos medicamentos baseados em evidências clínicas, eficácia, segurança, comodidade e custo. O grupo também levou em conta o perfil epidemiológico do município.

Hoje, a lista de medicamentos de Brusque conta com 202 itens. Os medicamentos que fazem parte do Remune são aqueles distribuídos gratuitamente para a população, por meio das Unidades de Saúde e farmácias básica e excepcional.

Patrícia afirma que qualquer medicamento pode ser incluído ou excluído da lista, desde que se tenha embasamento técnico-científico para tal. O pedido, de acordo com ela, será avaliado pelo grupo de trabalho que emitirá um parecer, baseado em critérios pré-estabelecidos.

Compõem a lista de medicamentos, por exemplo, cinco tipos de analgésicos; outros cinco de anti-inflamatório; quatro anti-histamínicos; oito corticóides (incluindo tópico e injetável); 21 antibióticos; dez ansiolíticos e antidepressivos, entre outros.

Para participar da consulta pública, o profissional da saúde (farmacêutico, enfermeiro, médico ou odontólogo) precisa preencher o formulário disponibilizado na edição do dia 19 de fevereiro do Diário Oficial do Município (DOM) e anexar uma justificativa que fundamente a solicitação de exclusão/inclusão do medicamento.

Os formulários devem ser retirados na Secretaria de Saúde, para o departamento de Assistência Farmacêutica, até o dia 19 de março. A secretaria fica no prédio da Policlínica, em frente ao terminal urbano.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio