Secretaria de Saúde de Brusque trabalha na prevenção contra a Hanseníase

Neste domingo, 28, é o dia Nacional de Combate e Prevenção a Hanseníase, doença que atinge pele e os nervos

Secretaria de Saúde de Brusque trabalha na prevenção contra a Hanseníase

Neste domingo, 28, é o dia Nacional de Combate e Prevenção a Hanseníase, doença que atinge pele e os nervos

Neste domingo, 28, é o dia Nacional de Combate e Prevenção a Hanseníase, doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium Leprae, que atinge pele e os nervos. Durante o ano, a Secretaria Municipal de Saúde trabalha para conscientizar a população sobre os riscos, cuidados e tratamentos.

A Hanseníase é uma enfermidade que tem cura e deve ser tratada, pois pode causar deformidades e incapacidades pelo corpo. A transmissão desta doença acontece através da respiração, pelo contato próximo e prolongado com pessoas que não estão em tratamento.

É importante estar atento ao perceber manchas ou placas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas, dormência nos pés, queda de pelos, caroços avermelhados ou castanhos.

Outro sintoma característico é diminuição ou perda da sensibilidade à dor, calor e ao tato. Ao sentir esses sintomas, o paciente deve procurar o mais breve possível sua Unidade Básica de Saúde.

De acordo com a enfermeira do Programa de Combate à Tuberculose e Hanseníase, Beatriz Pereira Kuster, após realizado o acolhimento e os encaminhamentos necessários para o tratamento pelo profissional de saúde na UBS, o tratamento é realizado pelo Serviço de Atendimento Especializado (SAE), localizado na Rua Pastor Sandresky, no Centro.

Beatriz relata que o paciente recebe uma dose de antibiótico via oral e a primeira dose mensal é supervisionada pelos profissionais de saúde do SAE e o restante do tratamento, o paciente realiza em casa diariamente. Beatriz explica que durante o tratamento medicamentoso, o cidadão terá consultas mensais para acompanhar a evolução da doença.

As pessoas que convivem com o doente precisam ser examinadas e orientadas quanto aos sinais e sintomas, pois podem manifestar a doença nos próximos cinco anos a partir do contato. O diagnóstico precoce e iniciar o tratamento é fundamental para interromper a cadeia de transmissão.

De acordo com o Sistema de Informação de Agravos de Notificação Sinan, Brusque registrou alguns casos de Hanseníase com faixa etária entre 35 a 65 anos:

2015: 7 casos, 3 femininos e 4 masculinos

2016: 2 casos, 1 feminino e 1 masculino

2017: 3 casos masculinos

2018: 1 caso masculino registrado até o momento

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio