Secretaria de Saúde quer aumentar número de exames preventivos realizados em Brusque

Atualmente, são feitos cerca de 10 mil ao ano, número baixo diante da quantidade de mulheres em idade de vida sexual ativa

Secretaria de Saúde quer aumentar número de exames preventivos realizados em Brusque

Atualmente, são feitos cerca de 10 mil ao ano, número baixo diante da quantidade de mulheres em idade de vida sexual ativa

Na última semana, o jornal O Município recebeu relatos de que um exame preventivo foi desmarcado na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Santa Rita devido à falta de material para sua realização. O atendimento foi cancelado no mesmo dia e a leitora foi orientada a procurar a Rede Feminina de Combate ao Câncer, onde poderia realizar o exame.

Questionado sobre o tema, o secretário de Saúde Humberto Fornari afirmou desconhecer qualquer falta de material para o procedimento. “Fiz o pedido para que se investigasse essa falta, e até o presente momento, não foi identificado. Esse relato me vem com espanto”, diz.

De acordo com ele, é “estapafúrdio” que um caso como esse tenha ocorrido, especialmente durante o mês de outubro, que é dedicado à saúde da mulher.

Veja também:
Venezuelanos são contratados por duas empresas de Brusque 

Conheça as doenças que mais mataram em Brusque nos últimos cinco anos 

Atletas da Abel trazem ouro e bronze da principal competição de base do voleibol 

“Tenho como meta aumentar o número de exames preventivos realizados, hoje não fazemos mais do que 10 mil ao ano. Isso, em termos de saúde pública, é uma afronta. Diariamente peço que se amplie o número de exames, para que consigamos no mínimo dobrar esse índice.”

O câncer de colo de útero, detectado por meio do exame, é o terceiro tumor mais comum na população feminina – atrás apenas do de mama e do colorretal – e o quarto que mais mata. Conforme dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), foram 5.430 óbitos em 2013 devido à doença.

Nas estimativas de Fornari, Brusque deve ter em torno de 40 mil mulheres sexualmente ativas. “Deveríamos estar realizando pelo menos 30 mil exames por ano. Assim como o câncer de mama, o câncer de colo de útero pode ser curado, se detectado precocemente.”

O secretário afirma que a pasta está readequando contratos com parceiros para a realização de exames e que a orientação à equipe é que o papanicolau seja feito independentemente do dia ou hora marcados.

“Por [outubro] ser o mês de destaque da saúde da mulher, a secretaria se preparou, não deixamos faltar material. O que pode acontecer é ter espátulas e espéculos de determinado tamanho e a pessoa que vai fazer o procedimento, por falta de habilidade técnica, não querer ou não saber fazer com um material maior ou menor.”

Mês especial
O mês de outubro foi dedicado à saúde e prevenção da mulher, e a Secretaria de Saúde realizou campanhas para que mais pessoas pudessem ter acesso aos procedimentos. “Abrimos as UBSs também aos sábados, para que quem trabalha nos horários em que as unidades estão abertas em dia de semana pudessem fazer o exame também.”

No dia 20, um sábado, foram feitos 370 procedimentos do papanicolau, o que corresponde a aproximadamente metade da média mensal de exames, que gira entre 700 e 800 preventivos realizados. Na mesma data, foram também feitos 900 testes rápidos, que detectam HIV, sífilis e hepatites B e C.

Veja também:
Joel Santana vem a Brusque para lançamento de livro

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Procon fiscaliza lojas de Blumenau para evitar fraude na Black Friday

O secretário lamenta que não se possa ampliar os horários de oferecimento do preventivo. “Esbarramos na questão financeira. Por conta dos custos, é difícil, mas nossa vontade seria estender, de segunda a sexta, o horário com uma enfermeira especializada, ao menos na policlínica, até 22h.”

Prevenção
Segundo Fornari, o número de exames preventivos performados em Brusque é baixo em relação ao número de mulheres sexualmente ativas. “A atividade sexual tem começado mais cedo e as mulheres permanecem ativas por mais tempo. E não é por ter 14, 15 anos que não deve fazer o exame, muito pelo contrário, todas devem fazer.”

O secretário salienta a importância da prevenção e do sexo seguro para evitar a doença. “Prevenir é o único caminho. Assim como o câncer de mama, se for diagnosticado precocemente, o câncer de colo de útero é curável, e a maneira de diagnosticar é pelo exame.”

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio