Conteúdo exclusivo para assinantes

Defesa Civil estadual atualiza empresários sobre a situação da barragem de Botuverá

Órgão estadual ainda está aguardando o término do licenciamento ambiental da obra por parte do Icmbio

Defesa Civil estadual atualiza empresários sobre a situação da barragem de Botuverá

Órgão estadual ainda está aguardando o término do licenciamento ambiental da obra por parte do Icmbio

O secretário de Estado de Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, esteve em Brusque na segunda-feira, 20, para participar da reunião de diretoria da Associação Empresarial de Brusque (Acibr). O principal tema discutido foram as obras de contenção de cheias na região, com destaque para a barragem de Botuverá.

O presidente da Acibr, Halisson Habitzreuter, destaca que o secretário explicou sobre as obras que estão planejadas para toda a bacia do Vale do Itajaí. “Ele nos mostrou a importância de ver o sistema como um todo, tudo tem relevância e tem que ser pensado da mesma forma”, diz.

De acordo com Moratelli, todas as obras são sempre projetadas com o menor impacto ambiental, social e econômico. Por isso, se passa mais tempo dialogando sobre os impactos ambientais do que na execução da obra. “O projeto da barragem de Botuverá não está na gaveta. Ele está finalizado e o edital está pronto, só precisa lançar”, diz.

“Os novos limites já estão prontos na Casa Civil e uma consulta pública foi marcada para o dia 13 de dezembro, na Câmara de Vereadores de Botuverá. Ainda não vi essa análise final. Mas o licenciamento ambiental ainda não terminou. Só com isso em mãos iniciamos o processo licitatório”, completa.

Habitzreuter lamenta que a situação da barragem de Botuverá ainda não tenha avançado. “Quem está segurando é o Icmbio. O prazo deles vencia em agosto e até agora não encaminharam as licenças. O secretário está optando por não levar a ferro e fogo, ele acredita que ainda este mês saia um posicionamento do Icmbio sobre o assunto”, destaca o presidente da Acibr.

O presidente da Acibr diz ainda que a entidade está trabalhando na conscientização sobre a importância da barragem com os associados e também fazendo pressão para que as licenças sejam liberadas. “É só isso que falta. Todas as cidades que estavam presentes na reunião foram unânimes sobre o benefício que a barragem trará. O único empecilho é o Icmbio”.

Além dos membros da diretoria da Acibr, estiveram presentes na reunião os prefeitos de Brusque, Guabiruba e Botuverá, vereadores, além de representantes de outras associações empresariais do Vale do Itajaí, que fazem parte do movimento Voz Única. “Esta obra de prevenção de enchente está prevista como uma das prioridades do nosso movimento”.

A previsão é que as obras na barragem de Botuverá sejam executadas em 24 meses. O principal desafio, segundo o secretário, será o canal de transferência do rio.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio