Sem pista para bicicross na cidade, associações de Brusque lutam por espaço

Equipes procuram treinar por conta própria na espera de terreno na Vila Olímpica

Sem pista para bicicross na cidade, associações de Brusque lutam por espaço

Equipes procuram treinar por conta própria na espera de terreno na Vila Olímpica

Um dos esportes que mais traz conquistas para Brusque vive momento de reestruturação para sobreviver no município. Depois da retirada da pista de bicicross em frente ao pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof, os pilotos tiveram de buscar espaços em outras cidades para treinar, elevando os custos da prática e causando transtornos.

Com o tempo, estas saídas se tornaram inviáveis, principalmente aos atletas mais jovens. Na última semana, a equipe Bicicross Berço da Fiação (BBF / Bandeirante) iniciou uma obra por conta própria em um terreno locado na estrada da Fazenda, sem auxílio de recursos públicos.

Outro sopro de esperança vem da Vila Olímpica, na Volta Grande. No local, que ainda está em fase de preparação por parte da Prefeitura de Brusque, representantes da Associação Brusque Bicicross (ABB) pleiteiam a construção o quanto antes da pista municipal, e já entraram em contato com membros da prefeitura para que o projeto saia do papel.

BBF / Bandeirante
No dia 5 deste mês, a BBF anunciou obras em um terreno na estrada da Fazenda. Agora, a entidade e seus diretores buscam apoio para que a pista seja concluída. Além de competir no BMX, a BBF tem um trabalho com crianças e adolescentes na busca da formação de atletas e incentivo ao esporte.

Segundo o presidente da entidade, Helcius Zimmermann, a construção da pista foi uma necessidade. “Decidimos em assembleia da associação, de maneira unânime, que essa seria a melhor saída. Era uma urgência. Já temos a parte estrutural da primeira reta pronta, mas ainda há trabalho pela frente”.

Embora seja uma estratégia custosa, Zimmermann afirma que a pista própria terá uma vantagem sobre espaços públicos. “Nós teremos mais autonomia para produzir a pista de acordo com nossas vontades. Além disso, será um espaço voltado exclusivamente para o BMX. No entanto, outras associações, tanto da cidade quanto de outros municípios, terão as portas abertas na nossa pista”.

Associação Brusque Bicicross
O Associação Brusque Bicicross (ABB) pressiona a prefeitura para garantir a prometida pista de BMX na Vila Olímpica. Segundo Felipe Brick, presidente da associação, já houve diálogo com o governo. “Estamos no aguardo dessa pista pública, inclusive em conversa com o Secretário de Obras”.

A ABB está treinando fora da cidade, principalmente em Balneário Camboriú, e já sente os reflexos de ter que percorrer tantos quilômetros para praticar o bicicross. “Temos transtornos sem a pista em Brusque, sem falar nas novas gerações, que podem não iniciar sem um local adequado. As duas associações estão com bons resultados, mesmo sem uma pista, mas já sentimos queda no rendimento dos atletas”.

Atleta e engajado no meio do bicicross brusquense há anos, Brick diz querer fazer parte de todo o processo da nova pista. “Eu particularmente estarei 100% comprometido com a construção dela para que seja ainda melhor que a que tínhamos, haja visto que era uma das melhores pistas do Brasil e faltavam detalhes para que pudesse sediar competições internacionais”.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio