Semana da Família é aberta oficialmente com palestra de corregedor-geral do MP-SC

Gilberto Callado de Oliveira discursou na cerimônia inaugural na sexta-feira, 13

Semana da Família é aberta oficialmente com palestra de corregedor-geral do MP-SC

Gilberto Callado de Oliveira discursou na cerimônia inaugural na sexta-feira, 13

A VI Semana da Família, evento organizado anualmente pelo Grupo de Proteção da Infância e Adolescência (Grupia), teve a sua abertura oficial na sexta-feira, 13. A cerimônia inaugural foi uma conferência com o tema “família, berço da vida” proferida por Gilberto Callado de Oliveira, procurador de Justiça e corregedor-geral do Ministério Público.

Em sua palestra, que durou cerca de 1 hora, Oliveira discorreu sobre como a família tem sido percebida nos tempos modernos. O corregedor-geral, que tem três décadas de experiência no Ministério Público, defendeu que o núcleo familiar é imprescindível na educação das crianças.

“Pais que não se amam vão passar este desamor para os filhos”, afirmou à uma plateia que lotou o plenário da Câmara de Vereadores. Oliveira disse que a família tradicional tem mudado com o tempo e isto tem impacto direto na formação da sociedade.

IMG_7493 (Copy)
Plenário ficou lotado para a cerimônia que abriu a Semana da Família em Brusque

O corregedor-geral considerou que a “derrocada das famílias” tem relação direta com a subversão dos valores familiares. A modernidade e a mudança de conceitos e padrões causaram, na visão dele, que a educação dentro de casa piorasse.

“Família é uma criação divina”, disse. Para ele, a derrocada familiar começou quando o filósofo Jaques Rousseau vínculo a família à um pacto social e não à uma característica divina. “Ou seja, ele nivelou o homem aos animais”, completou o corregedor-geral.

Mudança de paradigmas

Após fazer um resgate histórico e filosófico, o corregedor-geral posicionou-se contra as mudanças “propostas pelo governo do PT”. Segundo ele, já há algum tempo a família sofreu três golpes: o primeiro seria o aborto livre, o segundo, eutanásia, e o terceiro, a ideologia de gênero.

Em 2012,o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou o aborto de fetos com malformação cerebral, o que, segundo Oliveira, causou o assassinato de vários bebês. Depois, o pleno do Supremo cassou a liminar que permitia este procedimento.

O corregedor-geral disse que a Constituição Federal esclarece claramente quando o Judiciário pode legislar. Na visão dele, em certas oportunidades, a Justiça invadiu prerrogativas do Congresso Nacional.

“Os ministros do Supremo estão julgando com a sua ideologia”, afirmou. Oliveira acredita que se houvesse um plebiscito sobre o aborto livre o Congresso Nacional “receberia um rotundo não”.

Ainda sobre os posicionamentos do STF, o corregedor-geral do Ministério Público criticou a interpretação da lei feita pelos ministros – a qual resultou na liberação da união civil entre homossexuais. Oliveira disse que o ministro relator argumentou que não é possível discriminar homem de mulher, entretanto ele considera que a Constituição afirma que é proibida a discriminação de sexo, mas não neste sentido, portanto a linha de argumentação não seria válida.

“O Brasil inteiro está à mercê dos humores ideológicos dos ministros do STF. Porque se eles criam significados ideológicos, acabou-se a segurança jurídica”, disse Oliveira. “Desafio qualquer jurista ou professor de Direito Constitucional a me dizer onde está o direito à felicidade, mas ele foi usado para liberar o aborto de anencéfalos”, complementou, falando sobre o direito de mãe ser feliz, por isso abortar em determinadas ocasiões.

Reação

O corregedor-geral também falou sobre o afastamento de Dilma Rousseff. “O povo derrubou um governo diabólico”, disse. Para Oliveira, o governo do PT é responsável pela mudança do paradigma de família com a criação do Plano Nacional dos Direitos Humanos, no qual consta a ideologia de gênero, aborto e outros atos que ele considera condenáveis.

Programação

A Semana da Família é realizada pelo Grupia todos os anos para comemorar o Dia da Família, celebrado ontem, dia 15 de maio. Ontem ocorreram missas na Igreja Matriz Paróquia São Luís Gonzaga e no Santuário de Azambuja.

E para fechar a programação acontecerá no dia 22 uma caminha pela família, com saída às 15h, em frente à Igreja Matriz. Meia hora mais tarde ocorrerá uma celebração, com show musical, no palco da Praça da Cidadania.

15 de maio – Dia Internacional da Família

9h  –  santa missa na igreja matriz São Luís Gonzaga

16h – santa missa no Santuário Nossa Senhora de Azambuja

19h – culto na Igreja Evangélica Calvário (avenida Hugo Schlösser, Jardim Maluche)

22 de maio – dia da VI Caminhada pela Família

9h – culto na Igreja Evangélica de Confissão Luterana Brusque – Centro

14h30 – concentração da Caminhada pela Família, na praça em frente à igreja matriz São Luís Gonzaga

15h – início da VI Caminhada pela Família

15h30 – celebração pela família, com show musical na sequência, no palco da praça da Cidadania

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio