Conteúdo exclusivo para assinantes
Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Servidores de várias prefeituras voltam ao trabalho em 2 de janeiro

Raul Sartori

Jornalista graduado em Ciências Sociais, atua na imprensa catarinense há cerca de 40 anos - raulsartori@omunicipio.com.br

Servidores de várias prefeituras voltam ao trabalho em 2 de janeiro

Midiático

Raul Sartori

Outros tempos
Noutros tempos, a maioria dos prefeitos de SC daria 15 dias de férias coletivas a seus servidores entre o fim do ano e os primeiros dias de janeiro. Os tempos mudaram. Boa parte dará folga somente na semana entre o Natal e o início do novo ano, com retorno ao batente dia 2 de janeiro. Alguns prefeitos estão sendo pressionados a descontar aqueles dias das férias dos servidores. O fato é que o contribuinte está se fartando de privilégios a algumas categorias. E, finalmente, se dando conta de que é ele quem paga a odiosa malandragem. E não é pouco.

Midiático
Todo mundo percebeu uma movimentação extra na concorrida palestra que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, fez sexta-feira passada no auditório da Fiesc, em Florianópolis. Explica-se: era o primeiro dia de trabalho de uma equipe especialmente contratada para filmar o ministro e “presidenciável”, para postagem em redes sociais.

Vista
Houve tensão na sessão ordinária do Conselho Universitário da UFSC, terça-feira, quando entrou em pauta o processo que solicita dar o nome do falecido reitor Luiz Carlos Cancelier ao Centro de Cultura e Eventos da instituição. Alguns conselheiros julgaram o pedido como prematuro e que melhor seria esperar a conclusão da investigação contra o professor. Pediram vista e o assunto ficou adiado.

Lavagem
Pagou-se em centenas de vezes o investimento feito no Laboratório de Tecnologia no Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro do MP-SC, que analisa dados financeiros e bancários, além de evidências digitais. No ano passado, o valor total desviado e de operações suspeitas analisado superou R$ 300 milhões no Estado.

Intercorrências
Os prefeitos ainda preferem manter silêncio, mas a hora que resolverem falar, a coisa pode feder. O caso: eles, vizinhos, tentam se unir, na forma de consórcio, para alugar ou comprar pequenas usinas de asfalto, que atenderiam todas e a um custo infinitamente mais baixo que o normal. Mas tem aparecido todo tipo de obstáculo. O principal são as licenças ambientais. É alguém impondo dificuldades para receber facilidades. Há também corporativismos, invisíveis.

Saudades
Para homenagear as 71 vítimas do voo que levava a Chapecoense em acidente ocorrido há um ano, a Fifa determinou que todas as partidas no mundo realizadas terça-feira e ontem respeitem um minuto de silêncio. A entidade também produziu um documentário de 24 minutos sobre a tragédia e o processo de renascimento do clube catarinense.

Luto na tropa
Em SC sete policiais militares foram mortos entre agosto de 2016 e setembro de 2017. Detalhe: dos três mortos em agosto, dois estavam fora de serviço. Das quatro vítimas de 2017, duas eram policiais da reserva. Um foi latrocínio e o último morto por outro PM em razão de relacionamento extraconjugal. Nenhuma das mortes tem relação com a função. Tragédia muito maior é a da PM no Rio de Janeiro: neste ano, até o início deste mês, morreram 116 policiais.

Referendo
A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados (CCJ) aprovou medida que propõe a convocação de referendo para decidir sobre a privatização da Eletrobrás e suas subsidiárias e controladas, dentre elas a Eletrosul, que tem sede em Florianópolis. A estatal federal, como todo o sistema elétrico, é uma mamata histórica para políticos de todas as matizes. Daí serem contra a venda. Ordinários!

Derrota
Dá para imaginar o sentimento de indignação (e algo mais que ainda não se ousa escrever aqui porque pode dar bulha) se o Supremo Tribunal Federal liberasse, hora dessas, o ex-deputado federal Eduardo Cunha. Seria, sim, a maior derrota da Operação Lava-Jato e um pontapé no traseiro de todos os brasileiros de bem.

Família
Está para ser votado no plenário do Congresso Nacional o parecer favorável do Senado em projeto que muda o entendimento de família no Código Civil. Hoje se entende ela como “a união estável entre o homem e a mulher”. Se o texto da senadora Marta Suplicy passar, família passa a significar “a união estável entre duas pessoas”.

Poder
Analistas políticos no circuito Tubarão-Criciúma-Araranguá estão impressionados com a força política do ex-deputado estadual, ex-presidente da Assembleia Legislativa e ex-conselheiro do TCE, Júlio Garcia. Surge como uma das maiores estrelas do PSD e já causa ciúmes.

DETALHES
Conforme projeto que deve ser aprovado tranquilamente no Legislativo estadual, de autoria da deputada Ana Paula Lima (PT), será denominada Vale das Cervejas a região formada pelos municípios que compõem a Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí.

Que sirva de alerta: a empresa que remunera seus empregados por metas não pode alterá-las de acordo com a demanda de vendas, de forma imprevisível ao empregado. A rede de lojas Colombo fez isso com um vendedor de Florianópolis e foi condenada a pagar R$ 15 mil a ele.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio