Sessão da Câmara é marcada por pouco público e pauta esvaziada

Principal matéria votada foi a licença de José Isaías Vechi (PT) do parlamento

Sessão da Câmara é marcada por pouco público e pauta esvaziada

Principal matéria votada foi a licença de José Isaías Vechi (PT) do parlamento

A Câmara dos Vereadores realizou sessão ordinária na terça-feira, 23, às 14h. A sessão foi marcada pela baixa presença de pessoas na galeira, ainda menos do que o normal. A pauta de votação não foi diferente: contou com poucas matérias. A principal delas foi a licença de José Isaías Vechi (PT) da Câmara, que dará lugar para Tonho Macaco (PT) por 30 dias.

O horário de tarde foi acordado pelos parlamentares em sessão anterior e deve-se ao período eleitoral. Costumeiramente, as reuniões da Câmara Municipal não atraem muita gente, porém, na terça, no início, contava-se cinco pessoas na galeria.

Marli Leandro (PT) destacou a participação do Brasil na Olimpíada do Rio de Janeiro e também pediu explicações à Prefeitura de Brusque sobre os valores investidos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 1 e 2. Além disso, criticou o estado do asfalto no município.

Moacir Giraldi (DEM) aproveitou o tempo na tribuna para criticar a Construtora Cittá, que enviou uma correspondência à Câmara, e para apontar erros no ex-governo petista na esfera federal.

Edson Rubem Muller, o Pipoca (PP), apresentou a situação da Associação de Pais e Amigos do Excepcionais (Apae), que está desfalcada e não pode mais contratar por determinação do governo estadual, segundo o parlamentar. Ele também denunciou o descarte de uniformes da rede municipal de ensino num lixão de Itajaí.

Valmir Ludvig (PT) dedicou os seus minutos para defender a ex-presidente da República Dilma Rousseff. Ele também criticou um movimento contra o PT nos planos nacional e municipal.

Dejair Machado (PSD) também comentou sobre a Olimpíada. Disse que teve o lado bom, da alegria, porém, destacou os gastos federais. Ressaltou que o Instituto Federal Catarinense (IFC) de Brusque é reflexo disto, pois a obra irá atrasar. O Município Dia a Dia noticiou ontem que o IFC só será inaugurado em 2017.

Noberto Maestri, o Kito (PMDB), disse que Brasil precisa ser refundado. Ressaltou, também, a obra do IFC que está atrasada e os cortes do governo do federal.

Jean Pirola (PP) comentou a denúncia de Pipoca. Além disso, falou da informação que tem circulado, segundo a qual a chapa de José Luiz Cunha, o Bóca (PP), estaria impugnada. No entanto, trata-se apenas de denúncia e não de condenação. Claudemir Duarte (PT), usou o tempo para falar da situação política nacional.

O presidente Roberto Pedro Prudêncio Neto (PSD) abriu a sessão, mas não permaneceu durante a maior parte do tempo.

Projetos

A pauta de votação foi enxuta. Os vereadores aprovaram que um servidor participe de um curso de qualificação profissional. Também votaram a favor de que a rua 100, no Loteamento Cedrense, passe a se chamar rua Valentin Veneri.

O pedido de licença não remunerada do petista Vechi foi o principal item da pauta. A solicitação foi aprovada. A Câmara também enviou um pedido de informação e um requerimento a outros órgãos.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio