Conteúdo exclusivo para assinantes

Setram tem mais de 200 pedidos de lombadas e travessias elevadas

No entanto, solicitações só são atendidas quando atendem à legislação vigente e conforme o cronograma

Setram tem mais de 200 pedidos de lombadas e travessias elevadas

No entanto, solicitações só são atendidas quando atendem à legislação vigente e conforme o cronograma

Com a imprudência e o número de mortes no trânsito, 19 neste ano, a quantidade de pedidos por lombadas físicas e faixas elevadas tem aumentado. A Secretaria de Trânsito e Mobilidade (Setram) tem mais de 200 pedidos para serem analisados.

A maioria das solicitações é de travessias elevadas, cujo objetivo principal é garantir segurança ao pedestre. Alguns poucos são de lombadas, que têm como foco a redução forçada da velocidade dos veículos.

Para o secretário Alonso Torres, o “número já é bem expressivo”. A Setram recebeu todos esses pedidos, mas só os atende conforme o seu cronograma de trabalho e a legislação vigente.

A pasta segue as resoluções de número 600 e 495 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Elas determinam alguns critérios, por exemplo: a faixa não pode ser instalada em rampas com declividade superior a 6%; em curvas; rua não pavimentada e locais sem iluminação pública ou específica.

O secretário explica que somente essas normas já inviabilizam o atendimento de alguns pedidos. Por exemplo, uma lombada foi pedida várias vezes da rua Gustavo Halfpap, Centro 2. Mas por ser descida, a lei não permite.

O mesmo acontece com a rua Abraão de Souza e Silva, a estrada da fazenda, que não é pavimentada, por isso não pode haver lombada nem faixa elevada.

O número de pedidos por lombadas é tão grande que a Setram passou a atendê-los dentro do seu cronograma. Em vez de atender demandas esparsas e locais, a pasta analisa as solicitações de acordo com o bairro onde a equipe está a trabalho.

“As pessoas estão desnorteadas com o trânsito”, diz Torres. Ele avalia que a imprudência e a violência do tráfego em Brusque têm feito as pessoas ficarem mais preocupadas e, consequentemente, pedir providências à Setram.

O secretário diz que o foco, neste ano, foi a manutenção da sinalização vertical e horizontal. Segundo ele, 90% dos sinais de trânsito do Centro foram refeitos.

O secretário pede paciência à população. Ele diz que a Setram atenderá os pedidos conforme o cronograma de trabalho. A prioridade são locais com mais movimento, por enquanto. “Mas vamos chegar a todos os cantos da cidade”, garante.

Guabiruba
A Coordenadoria de Trânsito de Guabiruba (GBTran) tem mais de 50 pedidos por lombadas e faixas elevadas. A coordenadora Mariana Reis diz que a maioria dos pedidos tem como objetivo obrigar os motoristas a reduzir a velocidade.

O excesso de velocidade é apontado como o principal motivador para a avalanche de solicitações. Mariana cita o exemplo da rua Guabirubal Sul, que já tem sete travessias, e ainda assim existem vários pedidos novos na GBTran.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio