Simas desiste de realizar enquete sobre projeto que reduz número de vereadores em Brusque

Matéria deverá ser votada nas próximas sessões da Câmara

Simas desiste de realizar enquete sobre projeto que reduz número de vereadores em Brusque

Matéria deverá ser votada nas próximas sessões da Câmara

O projeto de emenda à Lei Orgânica do Município (LOM) que reduz para 11 o número de vereadores em Brusque deve ser votado na semana que vem. O vereador Alessandro Simas (PSD) desistiu de realizar uma consulta pública – seja por meio de audiência ou por enquete no site da Câmara.

Simas havia pedido o adiamento da votação da matéria por 30 dias na sessão do dia 2 deste mês. A justificativa que ele apresentou à época é que era necessário ouvir a população.

Pouco mais de duas semanas depois, o vereador desistiu de seu intento. Ele conta que percebeu nas redes sociais que há uma rejeição à classe política, com muitos comentários negativos sobre o papel do Legislativo, sem necessariamente ter conhecimento da função do legislador.

Simas conversou com outros vereadores, que também entenderam que não haveria razão para audiência pública, porque o histórico mostra que poucos participam. Aliado a isso tem o sentimento antipolítica de parte da população.

Uma enquete também não teria o efeito desejado. Conforme O Município já noticiou, a última consulta deste tipo feita no site da Câmara de Vereadores teve participação de 51 pessoas.

Posicionamento contrário
Simas, que é líder do governo na Câmara de Vereadores, ainda analisa e conversa para ter sua posição final. “Primeiramente, sou pela manutenção dos 15 vereadores, até pela questão da representatividade”.

Ele avalia que reduzir para 11 vereadores tiraria a chance de eleição de muitas lideranças comunitárias. Hoje, com 15, o coeficiente já é alto e muitos ficam de fora.

Simas calculou e diz que com 11 vagas, cada legenda precisaria de 17 candidatos – 11 homens e seis mulheres. Com isso, o número para ter uma vaga seria entre 6,5 mil e 7 mil votos, o que é considerado alto, principalmente, para siglas menores e pessoas que estão fora do holofote.

“Para o governo, seria interessante a redução, mas para a democracia seria ruim”, comenta o vereador.

Andamento
A emenda à lei orgânica foi assinada por Deivis da Silva, Joaquim Costa, o Manico, Nilson Pereira, Rogério dos Santos, Ivan Roberto Martins. Ele entrou na Câmara no dia 27 de novembro de 2017 e desde então tramita.

Segundo o presidente da Câmara, José Zancanaro, assim que Simas decidir “devolver” o projeto, ele irá diretamente para votação. Por se tratar de um pedido de adiamento, neste caso, o regimento determina que a matéria vá a plenário, sem que seja necessário a mesa-diretora pautá-la.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio