Sinal intermitente em semáforos poderá ter horário alterado em Brusque

Após quase dois anos da prática adotada, Setram e Polícia Militar avaliam os resultados

  • Por Miriany Farias
  • 6:30
  • Atualizado às 9:13

Sinal intermitente em semáforos poderá ter horário alterado em Brusque

Após quase dois anos da prática adotada, Setram e Polícia Militar avaliam os resultados

  • Por Miriany Farias
  • 6:30
  • Atualizado às 9:13
  • +A-A

Há quase dois anos todos os semáforos de Brusque estão com o sinal amarelo intermitente durante a noite e madrugada, entre as 23h e 4h. No entanto, a Secretaria de Trânsito e Mobilidade de Brusque (Setram) estuda alterar o horário de início para um pouco mais tarde em alguns pontos da cidade, especialmente nos fins de semana.

No próximo mês os técnicos devem realizar uma pesquisa para verificar a demanda aproximada de veículos em circulação e se haverá risco de aumento de acidentes ou assaltos.

O diretor responsável pela Setram, Luís Henrique Blumer, informa que no início da implantação houve um período de adaptação. Mas, até o momento, não houve nenhuma situação grave que gerou preocupação ao setor. A iniciativa foi implantada pela Setram em maio de 2015 e teve como objetivo prevenir a violência.

Porém, para a Polícia Militar, o principal benefício da medida foi a questão da fluidez no trânsito. O comandante do 18º Batalhão da PM, tenente-coronel Moacir Gomes Ribeiro, lembra que na época em que a prática foi adotada, foi contra o argumento apresentado: diminuição de assaltos, já que não há registros deste tipo de crime no trânsito. No entanto, afirma que os resultados apresentados em relação ao trânsito são bons.

Ele concorda que em alguns pontos da cidade o sinal intermitente poderia iniciar um pouco mais tarde, entre meia-noite e 1h, especialmente no verão e nos fins de semana. “São pontos em que há mais movimentação e, por isso, poderiam ficar até mais tarde ligados, para evitar acidentes”, explica.

Esses locais destacados pelo comandante estão os semáforos da rua João Bauer com a Felipe Schmidt; rua Prefeito Germano Schaefer com a Gustavo Schlosser; rua Lauro Muller com a Pedro Werner; rua Hercílio Luz com a Conselheiro Rui Barbosa; e a rua Getúlio Vargas com a Lauro Muller.

Segundo o diretor Blumer, ainda não há definição de quais pontos poderão ter o horário alterado.

Gomes ressalta que permanece com a mesma opinião da época em relação à segurança, pois as estatísticas comprovam que os registros de furtos e roubos nesses pontos são insignificantes. “Esse não é um álibi para adotar uma metodologia diferente para fiscalização ou sinalização de trânsito. Nesse ponto sou contrário com o que utilizaram como argumentação”, frisa.

Atitude louvável
O major Otávio Manoel Ferreira Filho, responsável pelo setor de trânsito da PM, diz que a atitude tomada pela Setram foi “louvável”, pois facilita a fluidez de veículos. “Não tem porque a pessoa perder tempo debaixo de uma sinaleira que está fechada e sem carros transitando em nenhum sentido. Diria que a coletividade só ganhou com isso”, avalia.

Ele lembra que no início ocorreram alguns acidentes, pois as pessoas não estavam acostumadas. Mas atualmente é raro ocorrer uma colisão próximo a um semáforo intermitente. Em uma análise estatística, o major conta que o número de acidentes com o semáforo ligado é maior. “Lógico que tem a questão do tempo em que fica ligado, que é maior. Porém, sempre acreditei no sinal intermitente como alternativa positiva para o trânsito diário”, diz.

Mesmo com o índice de crimes sejam baixos, o major Otávio diz que a medida é válida também para evitar furtos e roubos. “Diminui a sensação de insegurança das pessoas em uma sinaleira fechada durante a madrugada, especialmente das mulheres”, comenta.

Como se comportar no trânsito
O diretor da Setram alerta que há muitos motoristas que ainda não sabem como agir ao se depararem com um semáforo intermitente. Porém, ele explica que a regra para esses casos é a seguinte: a preferência é do veículo que está trafegando à direita do condutor.

Além disso, ele informa que é importante que o motorista reduza a velocidade no momento em que passar por um sinal intermitente. “Um cidadão habilitado deveria saber essas regras, pois assim se evitaria muitos acidentes. Mas, infelizmente, geralmente vimos em um semáforo intermitente, dois motoristas quase parados, um aguardando pelo outro, sendo que existe uma regra de preferência”, diz.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio