Sindicato dos servidores pedirá aumento com ganho real às prefeituras da região

Sinseb quer reposição das perdas e mais 2% de aumento para servidores de Brusque, Guabiruba e Botuverá

Sindicato dos servidores pedirá aumento com ganho real às prefeituras da região

Sinseb quer reposição das perdas e mais 2% de aumento para servidores de Brusque, Guabiruba e Botuverá

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Brusque e Região (Sinseb) já prepara as reivindicações que serão apresentadas às três prefeituras de sua abrangência. Dentre os itens elencados, está o índice de reajuste dos servidores, que, se depender da entidade, terá 2% de ganho real.

Os funcionários públicos de Brusque, Guabiruba e Botuverá participaram das reuniões para a elaboração das pautas na semana passada. De acordo com o presidente do Sinseb, Orlando Soares Filho, a participação foi acima da expectativa em Brusque. Teve gente que ficou do lado de fora devido à lotação no auditório do Sindicatos dos Trabalhadores na Indústria Metalúrgica de Brusque (Sintimmmeb).

Essas reuniões com os servidores são o primeiro passo da negociação salarial. A partir de agora, o Sinseb está elaborando a pauta das reivindicações, que inclui – além do reajuste salarial – itens de segurança do trabalho e de valorização dos trabalhadores.

O presidente do sindicato da categoria acredita que a negociação será difícil, assim como já foi em 2016. “A complicação vai ser a mesma do ano passado”, diz. “A curva de queda da arrecadação das prefeituras freou”, pondera o sindicalista. Guabiruba, por exemplo, o gasto com pessoal está perto do limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Em Brusque, o Sinseb pretende pedir 7,64% de reajuste – o índice de reajuste do Piso Nacional do Magistério -, mais 2% de ganho real, totalizando 9,64%. Segundo Soares Filho, a ideia é que a reposição do piso do magistério seja aplicada para todas as áreas da prefeitura, para evitar desigualdades.

Guabiruba e Botuverá

A situação em Guabiruba é mais complicada do que em Brusque porque a prefeitura não deu reajuste em 2016. Foi concedido apenas um vale-alimentação de R$ 200 para a categoria. Por isso, o Sinseb quer a reposição salarial de 2015 e 2016, até a data-base de março.

O sindicato ainda faz os cálculos finais, mas o pedido deve ser de 16% de reposição da inflação, mais 2% de ganho real, ou seja, 18% de reajuste.

O cenário é semelhante em Botuverá. Lá, não foi dada toda a inflação para os servidores no ano passado. O Sinseb pedirá 11% da inflação, mais 2% à prefeitura, somando 13% de aumento.

Todos esses valores ainda vão passar pelas rodadas de negociação com as prefeituras, nas próximas semanas. Após, a contraproposta das administrações municipais irão para votação em assembleia nos municípios, podendo ser aprovadas ou não.

SINSEB2

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio