Superior do início ao fim, Botafogo vence o Vasco e sobe na tabela do Brasileirão

Clássico terminou com vitória por 3 a 1 do Fogão; cruzmaltino fez partida esquecível e despencou na classificação

Superior do início ao fim, Botafogo vence o Vasco e sobe na tabela do Brasileirão

Clássico terminou com vitória por 3 a 1 do Fogão; cruzmaltino fez partida esquecível e despencou na classificação

 

O Fogão é o Rei do Rio na tabela do Brasileirão. A equipe venceu o Vasco de maneira imponente, derrubou o time do G6 e ainda conquistou vaga na parte mais alta da tabela. O time da Estrela Solitária fez partida avassaladora e vencia por 3 a 0 até o 38 minutos do segundo tempo, quando desacelerou e sofreu o único gol de um apático cruzmaltino. A partida foi realizada no Engenhão e válida pela nona rodada.

Matou o jogo
Vascaínos e botafoguenses nem bem haviam encontrado os melhores assentos no Engenhão e a rede já estava balançando. Aos 4 minutos, o artilheiro Roger foi o autor do gol que abriu o placar: Bruno Silva apareceu livre pela direita e cruzou com perfeição para Roger testar certeiro. Se fez na entrada, fez também na saída. Em cobrança de falta e bela jogada ensaiada, João Paulo só rolou para o lado e Victor Luis encheu o pé para deixar o segundo gol antes do fim do primeiro tempo.

No segundo tempo, o Botafogo seguiu encurralando o Vasco. O time cruzmaltino não tinha forças para reagir, apenas se defendia. Mas mais uma vez o bloqueio vascaíno foi vencido por Róger. Aos 15 minutos, João Paulo lançou Bruno Silva na área, a zaga tentou o corte mas a bola sobrou nos pés de Roger que soltou a bomba e completou a festa alvinegra. O Vasco fez seu gol de honra aos 38, com Caio Monteiro após boa assistência de Luis Fabiano, mas a derrota era iminente e foi confirmada ao apito final da partida.

Vitória 0x2 Santos
Na onda de Copete, o Peixe mandou e desmandou na Bahia. O Vitória não foi páreo para o time paulista que está há seis rodadas invicto, com cinco vitórias e apenas um empate neste período. Aos 33 minutos, Copete abriu o placar após receber de Bruno Henrique e acertar belo chute de fora da área. O segundo gol do colombiano foi aos 31 do segundo tempo, após novo passe do companheiro Bruno Henrique. O rubro-negro ainda teve um pênalti marcado a seu favor para descontar, mas Kieza errou a cobrança e mandou no travessão.

Palmeiras 1×0 Atlético-GO
Se o importante são os três pontos, o Palmeiras cumpriu a missão no limite. Mesmo jogando contra um dos elencos mais frágeis do Brasileirão, o Verdão só venceu com o placar magro de 1 a 0 – reflexo da verdadeira retranca formada pela defesa do Dragão. O gol único foi de Borja, já aos 45 do primeiro tempo. Após receber bola de Guerra, Róger Guedes cruzou da direita e a bola sobrou com o atacante para marcar. Fernando Prass ainda salvou um chute de Júnior Viçosa no segundo tempo, mas o placar não se alterou até o fim da partida.

Atlético-MG 2×2 Sport
Não faz bom início de campeonato o Atlético-MG. Jogando no Independência, que já foi o caldeirão do Galo mas nesta temporada não bota medo em mais ninguém, o time ficou no empate com o Sport. Quem saiu na frente foi o time recifense, com gol de Osvaldo. Felipe Santana deixou tudo igual ainda aos 21 minutos do primeiro tempo. O artilheiro Fred virou o placar para o time mineiro aos 39 minutos. Mas o segundo tempo não fez bem aos donos da casa: Diego Souza marcou gol de pênalti e fez o último gol da partida.

Avaí 0x3 Fluminense
O Fluminense encerrou a sequência amarga de quatro jogos sem vitória com estilo. Jogando como se estivesse em casa, o Flu mandou na partida em Florianópolis e não tomou conhecimento do Leão. O primeiro gol foi em uma falha bizonha do goleiro Kozlinski que recebeu bola recuada, tentou fintar Henrique Dourado mas perdeu a bola e foi driblado, sofrendo o gol. No segundo, Gustavo Scarpa cobrou escanteio para a área e Maicon testou contra o patrimônio. Já no segundo tempo, o lateral Mascarenhas arriscou chute de longa distância, a bola voltou a tocar em Maicon e traiu Kozlinski, morrendo nas redes.

Atlético-PR 1×0 São Paulo
O São Paulo jogou melhor, mas faltou efetividade, e nesse quesito o Furacão se sobressaiu. A partida teve bastante velocidade e disputa pela bola, mas gol mesmo aconteceu apenas uma vez – e muito rapidamente. Aos 3 minutos, o zagueiro Wanderson testou bola após cruzamento mas errou, ela voltou para ele que, com os pés, acertou a meta. O tricolor bem que tentou, mas não conseguiu reverter mais uma derrota na competição e voltou a perder posições na tabela.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio