Prancheta - Cristóvão Vieira

cristovao@omunicipio.com.br

A taça da Copa Santa Catarina não pode escapar!

Prancheta - Cristóvão Vieira

cristovao@omunicipio.com.br

A taça da Copa Santa Catarina não pode escapar!

Prancheta - Cristóvão Vieira

Pelo segundo ano consecutivo, o Brusque chega à final da Copa Santa Catarina. Em 2017, o final não foi feliz, com o Tubarão conquistando o título dentro do estádio Domingos Gonzales, na Cidade Azul. O quadricolor terá de voltar ao mesmo município para disputar a taça, mas desta vez contra o Hercílio Luz.

O elenco mudou bastante daquele que foi derrotado pelo Peixe. Agora, há muito mais qualificação. Em compensação, os adversários da competição também evoluíram demais. Diante do Bruscão estará a equipe de melhor campanha até aqui.

Mesmo a sequência quase perfeita do quadricolor desde o começo do campeonato – com mais de 86% de aproveitamento – não conseguiu superar os resultados do Leão. Tanto é que o primeiro jogo será em São João Batista e o segundo em Tubarão. Na campanha completa, os dois times fizeram o mesmo número de pontos e vitórias, mas o saldo de gols do adversário é melhor.

Veja também:
Venezuelanos contam como fugiram da miséria e ganharam nova chance em Brusque 

Condenada pela morte de Chico Wehmuth recebe autorização judicial para ir à igreja aos domingos

Ministro Gilmar Mendes julgará pedido de liberdade de empresário dono da Múltiplos

Como o Brusque conquistará o tetracampeonato, então? A resposta é simples: com seriedade. Se tiver a mesma aplicação tática que teve na última partida contra o Figueirense, não tem para ninguém. O que o Brusque tem em mãos não é um time, e sim um elenco. Quem entra também dá conta do recado.

Essas são as ferramentas que o técnico Pingo tem para conquistar um título e escrever, de uma vez por toda, seu nome na história do Brusque Futebol Clube.

Família na arquibancada

Torcedores de famílias de Brusque e São João comemoraram a vitória. Foto: Cristóvão Vieira

Chamou a atenção o grande público presente no estádio Valério Gomes Neto, em São João Batista. Famílias completas aproveitaram para acompanhar a boa vitória do Bruscão. Na foto estão Fernando Tridapalli, Marlon Rezini, Ilson Griga, Nalva, Júnior e Marinho Rezini. Fernando e Marinho são de Brusque, e lá no estádio encontraram os demais parentes batistenses para acompanhar a goleada quadricolor.

Final em São João Batista
Foi completamente descartada a final no estádio Augusto Bauer, em Brusque. Há quem diga que, com isso, o quadricolor perde público e até identidade. Contudo, São João Batista recebeu muito bem a equipe. Empresariado e poder público se esmeraram para que tudo desse certo, e o elenco está invicto no Valério Gomes. Pode ser um amuleto para o título. A incógnita é para 2019. Onde o Bruscão irá jogar?

Punições ao Hercílio Luz 1
Hercílio Luz e Tubarão se envolveram em um quebra-pau cinematográfico no fim da partida que sagrou o Leão classificado para a decisão. Teve garrafada, copos arremessados no gramado, invasão de torcedor, técnico agredindo auxiliar adversário, porta de vestiário arrombada, enfim, um pandemônio tomou conta do Aníbal Costa – tudo registrado na súmula da arbitragem. Agora, o Hercílio é passível de punições severas.

Veja também:
Governo desiste de atualizar planta genérica do IPTU de Brusque

Procurando imóveis? Encontre milhares de opções em Brusque e região

Após sequência de crimes, bandidos sofrem acidente e são presos pela PM, em Blumenau

Punições ao Hercílio Luz 2
No entanto, é difícil que o Brusque consiga se beneficiar das punições ao Leão dentro das decisões, como uma perda de mando de campo, por exemplo. Se entrar em caráter de urgência, a apreciação desta súmula será somente no dia 20. A procuradoria da Federação Catarinense de Futebol (FCF) terá ainda que protocolar denúncia, e após tudo decidido, cabe um recurso automático do time tubaronense.

Valdir Appel e ‘Papai Joel’

Arquivo Pessoal

No dia 30 de novembro, Brusque receberá o icônico técnico Joel Santana, reconhecido, principalmente, pelos trabalhos em equipes cariocas e também por passagem pela Seleção Sul-Africana. Sua vinda será para prestigiar o lançamento do livro dos 100 anos do Clube Esportivo Paysandú, de autoria de Ricardo Engel com a colaboração de Valdir Appel, com quem Joel conviveu e fez amizade nos tempos de atleta, conforme comprova o registro da sessão Memória do Esporte.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio