Conteúdo exclusivo para assinantes

Tarifa de água do Samae de Brusque será reajustada

Faturas do próximo mês terão aumento de 1,81%, o que corresponde à variação da inflação

Tarifa de água do Samae de Brusque será reajustada

Faturas do próximo mês terão aumento de 1,81%, o que corresponde à variação da inflação

A Agência Intermunicipal de Regulação do Médio Vale do Itajaí (Agir) autorizou o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) a aplicar reajuste na suas tarifas de água.

As taxas serão reajustadas em 1,81%, o que corresponde à variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) nos últimos 12 meses.

O reajuste será aplicado somente no próximo mês, já que é necessária comunicação com pelo menos 30 dias de antecedência à população.

O Samae apresentou em 21 de fevereiro seu pedido de reajuste. Diferente de outros anos, a autarquia não pediu nada além da recomposição da inflação do período, solicitando, portanto, 1,81% de aumento na tarifa de água.

A Agir autorizou o reajuste, mas fez ressalvas ao Samae de que há metas a serem cumpridas até o próximo pedido de reajuste, em fevereiro de 2019.

De acordo com o parecer técnico da agência, essas metas dizem respeito, sobretudo, à elevação do grau de investimentos da autarquia, que foi considerado muito baixo em 2017: apenas 3,3% das receitas.

Alertas ao Samae
O Samae também é alertado sobre não ter iniciado ações concretas para implantação da coleta e tratamento do esgoto sanitário, embora haja uma meta estipulada para cobertura de 20% do município em médio prazo.

De acordo com o que foi observado no parecer administrativo da agência reguladora, a autarquia não destina nenhum valor para este serviço em curto prazo, mas estima uma despesa de aproximadamente R$ 45 milhões para viabilizar o sistema de esgotamento sanitário. Porém, afirma que esse investimento dependerá de financiador externo.

Em contrapartida, o Samae apresentou uma tabela com investimentos previstos na ordem de R$ 47,9 milhões no abastecimento de água nos próximos anos.

A agência reguladora analisou diversos pontos da gestão da autarquia em seu parecer sobre o reajuste, e apontou outras ações que, na sua avaliação, trarão mais eficiência ao Samae.

Em 2017 foram consumidos em média 0,612kwh para produzir um metro cúbico de água, resultando em uma elevação de 2016 para 2017 de 9,87%.

Conteúdo exclusivo para assinantes

Quero assinar com preço especial
[Acesse aqui]

Sou assinante

Sou assinante do impresso,
mas não tenho login
[Solicite sem custo adicional]

Tire suas dúvidas, em horário
comercial, pelo (47) 3351-1980

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio