Tarifa de energia elétrica fica mais barata a partir da próxima semana

Aneel determina queda de 2,62% na tarifa residencial e 6,25% na indústria

Tarifa de energia elétrica fica mais barata a partir da próxima semana

Aneel determina queda de 2,62% na tarifa residencial e 6,25% na indústria

A tarifa de energia elétrica ficará mais barata a partir da próxima segunda-feira, 22. Os catarinenses pagarão 2,62% a menos na conta de luz residencial. Para os serviços de alta tensão – indústria e unidades comerciais de grande porte -, a redução chegará a 6,25%. O reajuste médio será, portanto, de -4,16%.

Leia também: Prefeitura de Brusque atrasa pagamentos de artistas pelo segundo ano seguido

A medida, resultado de revisão tarifária da Celesc – que apresenta as novas tarifas de energia elétrica para cada classe de consumidores -, foi anunciada na segunda-feira, 16, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Para a indústria, a diminuição na tarifa foi próxima do previsto em relatório publicado pela Aneel no mês passado. Já a redução para consumidores residenciais ficou abaixo do esperado. A expectativa era de – 5,07% para usuários de baixa tensão, mas a decisão dos diretores da agência foi de apenas 2,62%.

A Versátil Indústria de Plásticos, do bairro São Pedro, considera o reajuste significativo. A gestora comercial, Gisele Aparecida Boos, conta que a energia elétrica é o segundo maior custo da indústria e que qualquer tipo de redução impacta positivamente. “Qualquer medida que gere economia e contribua para o resultado final é válido”.

A merendeira Maria Izolete Correia, do Steffen, afirma que o preço da energia está “um absurdo”. Ela conta que gasta na residência cerca de R$ 200. “Por menor que seja o reajuste sempre ajuda no bolso”.

Revisão tarifária

Diferentemente do reajuste anual, a revisão ocorre a cada cinco anos e, durante esse processo, a Aneel avalia o equilíbrio econômico-financeiro da concessionária, baseada no cenário econômico vigente e na projeção do comportamento do mercado para os próximos cinco anos. Para cada ciclo, a Aneel também define novos indicadores de qualidade, envolvendo limites de duração e frequência das interrupções no fornecimento de energia.
A última vez que houve redução na tarifa foi em 2013, quando o governo federal aplicou uma revisão extraordinária e diminuiu as custas tarifárias em 19,13%, em média.


 

Reajuste de energia elétrica

Residencial: -2,62%
Indústria e unidades comerciais de grande porte: – 6,25%
Reajuste médio: -4,16%

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio