Terceira subestação da Celesc em Brusque deverá ser inaugurada em 2018

Afirmação é do presidente da estatal, Cleverson Siewert, que esteve no município nesta quarta-feira, 12, onde participou do Dia de Ação de Governo

Terceira subestação da Celesc em Brusque deverá ser inaugurada em 2018

Afirmação é do presidente da estatal, Cleverson Siewert, que esteve no município nesta quarta-feira, 12, onde participou do Dia de Ação de Governo

A terceira subestação da Celesc em Brusque deve ser inaugurada em setembro do próximo ano. Assim garantiu o presidente da estatal, Cleverson Siewert, que esteve na manhã desta quarta-feira, 12, na Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Brusque, onde participou do Dia de Ação de Governo e posteriormente visitou o terreno na rua São Pedro, em frente à empresa Tecebem.

O presidente afirma que a demora para a construção da subestação se deu pela dificuldade em encontrar o terreno e o valor adequados. Isso porque, segundo ele, diferentemente de outras regionais, como Joinville e Blumenau, em que o empresariado doou o terreno, em Brusque isso não aconteceu.

“Em 2012 estivemos na Acibr [Associação Empresarial de Brusque] onde começou-se a trabalhar a terceira subestação. Na época fiz a proposta que tinha feito em outros locais, de o empresariado doar o terreno, pois com a doação fica mais fácil. Mas em Brusque não conseguimos este encaminhamento e demorou mais”, diz Siewert.

Ele afirma que a burocracia de adquirir o terreno e seguir toda a legislação, levou cerca de quatro anos, sendo que apenas em outubro do ano passado a Celesc conseguiu efetivar a compra.

Agora, o projeto base da subestação já está pronto. Neste segundo semestre deve ser assinado o financiamento com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) – que financiará as obras pelos próximos cinco anos.

Após isso, será lançado o processo licitatório, até setembro, e no início de 2018 a obra começará. A previsão é que a construção dure cerca de nove meses. Com isso, a terceira subestação será inaugurada em setembro do próximo ano. O investimento, proveniente do BID, é de R$ 12 milhões. O terreno tem cerca de 5 mil metros quadrados.

“É uma obra muito importante e esperada, que traz mais capacidade de energia e qualidade para a região. Uma nova subestação dá mais garantia por causa da recursividade, já que se acontecer um problema com uma subestação, tem outra que pode abastecer da mesma maneira”, garante o presidente da Celesc.

No entanto, segundo ele, mesmo com a demora para a construção, a estatal não deixou de investir em Brusque. As subestações existentes, a do Bateas e a do Rio Branco, foram incrementadas neste período, com novos transformadores e obras de conexões para que as cargas fossem transferidas uma para a outra.

Indicadores de destaque
Durante o Dia de Ação do Governo, que tem o objetivo de apresentar para a sociedade, empresários e imprensa, as ações realizadas pelo governo de Santa Catarina, o presidente da estatal também apresentou indicadores de qualidade da Celesc.

Ele diz que o número de horas que o consumidor fica sem energia na agência regional de Blumenau, a qual Brusque, Guabiruba e Botuverá fazem parte, é menor do que a média estadual e nacional. O número de horas sem energia ao longo do ano e o número de vezes que fica sem energia são 20% menores do que a média estadual e 40% menores do que a média nacional.

“São números importantes, e não é porque atendemos as exigências da Aneel [Agência Nacional de Energia Elétrica] que vamos parar de investir na região. Nossa meta é continuar investindo cada vez mais”, afirma Siewert. A previsão é que nos próximos anos os três municípios recebam cerca de R$ 14 milhões em investimentos [veja no detalhe].

O presidente da Celesc também falou do reconhecimento que a Celesc teve recentemente a nível nacional. A estatal foi a segunda melhor avaliada entre as 63 fornecedoras de energia do país e, por isso, recebeu prêmio da Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee). Conforme a pesquisa, 88% da população avalia como ótimo ou bom o trabalho da Celesc, sendo que a média no Brasil é de 76%.

Celesc em números
16 agências regionais no estado
1,3 mil eletricistas
3,3 mil funcionários

Agência Regional de Blumenau, da qual Brusque faz parte, está entre as três maiores de SC

São 13 subestações na Agência Regional de Blumenau

2 subestações em Brusque – 60 mil unidades consumidoras

Investimentos entre 2011 a 2016
R$ 135 milhões na Agência Regional de Blumenau
R$ 20 milhões em investimentos em Brusque, Botuverá e Guabiruba
Para os próximos anos: R$ 14 milhões para Brusque, Botuverá e Guabiruba

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio