Tetraneta do fundador da Colônia Nova Itália visita São João Batista

Soraia Schutel gravou duas mensagens, em italiano e português, pedindo revisão de erro histórico

Tetraneta do fundador da Colônia Nova Itália visita São João Batista

Soraia Schutel gravou duas mensagens, em italiano e português, pedindo revisão de erro histórico

Tetraneta do fundador da mais antiga colônia de italianos do Brasil, a professora Soraia Schutel conheceu na sexta-feira, 23, o local onde isso aconteceu: a Colônia Nova Itália, fundada por Henrique Schutel com a colaboração de Carlo Demaria em 1836, no município de São João Batista, Grande Florianópolis.

Ao lado do irmão Henrique Schutel (34 anos) da mãe Margareth Niehues de Farias Schutel, Soraia, de 37 anos, emocionou-se ao conhecer uma senhora que no próximo dia 12 de abril completará 105 anos. Trata-se de Bernardina Angeli Fagundes, dona Dinha, a mais velha descendente ainda dos 132 colonos.

O passeio dos descendentes de Schutel incluiu uma parada na capela de São José, o protetor dos moradores de Nova Itália. Lá, Soraia, que fala italiano fluentemente, confessou que jamais imaginou ter descendência italiana.

Acabou gravando duas mensagens, uma em italiano e outra em português solicitando ao presidente Michel Temer a revogação da lei n° 13.617 de 11 de janeiro de 2018, que transferiu da Colônia Nova Itália para o município de Santa Teresa, no Espírito Santo, o título de berço da colonização italiana no Brasil.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio